Selecione a página

Socorro! Meu Filho Está Se Desviando!

Socorro! Meu Filho Está Se Desviando!

Sua criança está começando a querer tomar decisões sozinha e você nem notou como foi que esse dia começou. Parecia um dia qualquer em que você chega no domingo de manhã e fala:

– Vamos, levanta! Tá na hora de se arrumar para ir para a igreja.

Você falou como todos os domingos, mas dessa vez, ao invés de simplesmente enrolar um pouco mais no cobertor, de fazer de conta que estava dormindo profundamente ou até mesmo indisposta, a sua criança tece uma pequena frase:

– Eu não quero ir para a igreja.

Você releva, respira fundo, dá uma bronca e a faz levantar meio que na marra. Ele vai e no final do culto parece que até achou que valeu a pena ter ido. Depois de um ano, fazendo a retrospectiva, você nota que a resposta do seu filho já não é mais a mesma. Se você começar a contar dos 52 domingos do ano, pelo menos uns 25 ele já não foi à igreja. Teve sábados que chegou de madrugada e você sabe que já perdeu o controle e ele estava realmente dormindo profundamente, pois para quem chegou às 5 da manhã de domingo, não tem como se indispor, pois você também vai perder o horário e só vai arranjar briga. Você entende que não é isso que você quer.

Onde foi que você errou?

O comportamento do seu filho e a falta de comunicação básica faz você desconfiar de muitos pecados naquele menino de coração doce que se apresenta no passado em uma foto do quadro na parede. Onde foi que ele desviou? Onde foi que você errou?

– Senhor, será que não dá pra voltar no tempo e tentar de novo? – você pergunta numa oração retórica, pois faz tempo que não ouve a resposta de Deus.

Tirando a Trave do Olho

Você precisa se dedicar mais à oração e nem imaginava que sabia orar até precisar. Seu coração está para fora e você sente agonia só de vê-lo batendo sem controle. Você entende agora a definição de ter um filho que você leu em algum lugar: “É ter o coração batendo fora do peito”. Você odeia e ama aquele mesmo ser que você gerou com a ajuda de Deus, agora nos caminhos do mal.

Nas suas orações, ou entre uma súplica e outra, você analisa a si mesmo. Sabe que agora faria algumas coisas diferentes, mas o que fazer diferente agora e daqui para frente? Você até lembra daquela antiga música que sua mãe cantarolava mais porque era sucesso do que pensando no que ela dizia, mas agora faz sentido para você: “Meu Deus não sei rezar. Perdoe por favor. Perdi meu tempo aprendendo amar. Alguém que nunca soube o que é o amor”. A primeira análise que você faz é esta, você não é uma pessoa de muita oração. Justamente o que mais aproxima de Deus, você negligenciou e agora você entende o que é ter um filho que não conversa com você e se afasta cada vez mais.

– Senhor, tem mais coisas que eu chego aqui para confessar. Não fui um exemplo em tantas coisas e agora nem sequer me sinto com moral para cobrar meu filho. Novamente, perdoa, Senhor.

Desta vez você ora como se Deus estivesse ouvindo… você conhece até algumas passagens que dizem que Ele ouve orações sinceras, mas também lembra que o pecado cria uma barreira entre Deus e você. Uma antiga pregação ficou na sua mente e agora ela veio à tona. O pregador disse que para ver seus pecados, você poderia fazer um exercício e escrever num papel todos eles, mesmo que você jogasse fora depois para ninguém ver, mas para que você visse pelo menos uma vez e admitisse. Você toma coragem e escreve.

– Por que Deus ainda me ama? Me sinto muito hipócrita indo para a igreja todos estes anos e ainda tendo estes pecados lá escondidos.

– Filho, eu te amo. Meu amor encobre multidão de pecados – você tem certeza absoluta que ouviu Deus falar com você. Então você nota que estas palavras vieram de dentro e você tem o Espírito Santo! Você imediatamente faz uma comparação com a sua situação e se identifica. Seu filho está sendo rebelde, malcriado, está certamente envolvido em algum pecado muito sujo, mas você o ama apesar de se sentir decepcionado e impotente, pois não pode decidir por ele.

Ei, você acabou de entender o que deve fazer: começar hoje! A mudança começa em você! Assumiu seus pecados, está arrependido e a luta começa agora. Hoje é dia de salvação na sua casa e ela começa por você!

Uma certa vez, na escola dominical, um irmão falou sobre a necessidade de planejar a vida e você desprezou aquela aula porque discordou de um ou dois pontos. Hoje, aquele irmão veio à sua memória e você decidiu fazer planos para reconquistar o seu filho e ter uma família que nem sequer sonhou, porque nunca deu tempo suficiente para isso em família. Lembra que aquele irmão falou que você precisava ter um objetivo e escrever no papel. Você não lembra o resto, mas escreve que quer seu filho de volta e começa a pensar o que fazer para conseguir isso.

Conselheiros à Mesa

Você precisa de ajuda desesperadamente e não sabe quem pode te ajudar. Afinal, de madrugada enquanto fica com o coração para fora, batendo sem controle, você não consegue dormir. Ah, seu coração está em algum lugar fazendo alguma coisa que você não sabe. Você recorre à sua biblioteca procurando conselheiros, vivos ou mortos, que possam te ajudar. Você se rodeia de livros e começa a olhar no sumário de cada um deles e tenta encontrar frases que identificam sua dor.

Enquanto esperava madrugada adentro, os seus conselheiros sentaram-se à mesa com você. Como é que você pôde deixá-los na estante respirando tanta poeira por tanto tempo? Graças a Deus livros não morrem, graças a Deus seus conselheiros conheciam a Deus e compartilharam suas experiências. A leitura te acalmou e as explicações de passagens iluminaram seu caminho. Você já até tem uma noção por onde começar e reconquistar seu filho de novo para Deus. É hora de orar de novo, diz um dos seus conselheiros à mesa:

– Senhor, entrego nas tuas mãos as minhas ansiedades. Cuida do meu filho.

Daquela noite em diante, você planeja mais uma coisa que acha importante para fazer a partir deste dia:

– Senhor, prometo ler a Bíblia e livros edificantes todos os dias. Vou assistir menos TV e vou ficar menos tempo na Internet perdendo meu tempo e vou sentar aos Seus pés. Perdoe-me, Senhor, antes do meu filho, trata de mim… Eu sei que vai ser difícil, sei que ainda vou dar muito trabalho, mas, Senhor, quebra meu coração e faça de novo.

Amor, Fé e Esperança

Depois de mais uma noite de terror nos seus pensamentos sobre a Segurança e integridade física, moral e espiritual do seu filho, você entende que não vai ser a última só porque se arrependeu. Você sabe que antes da via dolorosa você também vai ser chicoteado, humilhado, esbofeteado e, isso só começou, pois você vai ter que sofrer cada passo sangrando até aquele dia em que você vai enfrentar a cruz. Você sabe o que falar com Deus:

– Pai, se possível, afasta de mim esse cálice, mas não seja feita a minha vontade, mas a sua.

O amor de Deus é eterno. Resta você caminhar a cada passo, a cada gota de sangue na fé sem ver o que vai ser. Você tem que ter esperança, é o que tem para agora. Deus está te preparando para cuidar do seu rebanho – diz aquela mesma voz divina que já falou com você como nunca antes.

– Senhor, aumenta minha fé. Me faz ter esperança no arrependimento do meu filho e não permita que ele vá longe demais que não possa voltar. Acima de tudo, Senhor, me ajuda a amá-lo até o fim da minha vida. Tudo a Ti, Senhor, entrego. Não importa onde eu errei, me arrependo e me coloco nas Suas mãos para me fazer um vaso novo…
– Senhor, eu sou impotente, mas o Senhor não! O Senhor pode todas as coisas e mais do que podemos pedir e pensar. Eu creio!

Conclusão

Faça planos a partir de hoje. Daqui um ano você vai querer ter começado a mudança HOJE. “Se quer que uma coisa fácil se torne difícil, deixe para amanhã“. Aprenda com os seus erros. Corrija e mude o que pode hoje para que não chegue o dia em que não possa mais mudar nada.

Não deixe de orar, reconhecer onde errou e se arrepender, ler a Palavra para iluminar o seu caminho e se cercar de bons conselheiros de pessoas sábias na igreja e através de livros. Sobre o que você não tem controle, coloque nas mãos de Deus e confie. Sobre o que você tem controle, Deus colocou em suas mãos e te capacitou com poder para realizar muito mais do que você pode pedir ou pensar (Ef 3:20). Confie! Nunca nada está perdido. Não desista! A sua história ainda não chegou ao fim, não importa em que situação está. Só chega ao fim quando se perde a fé, a esperança e o amor.

Um conselho: decisões feitas na emoção, podem não ser desfeitas. A emoção é um grande catalizador do aprendizado e uma cola para a memória. Se você, na raiva ou na alegria, tomou decisões erradas com seus filhos, pode custar muito caro. Então, antes de tudo, paciência, calma, deixe para resolver quando puder colocar o amor acima de tudo. Amor verdadeiro, não aquele pseudo amor que suporta tudo, que abraça o pecado e condena o pecador dizendo que o que importa é ser feliz. Conheça e replique o amor de Deus que, como Pai, corrige ao filho a quem ama (Hb 12:4-13 – Não deixe de ler)

Aponte para Cristo, mas você deve ser a seta. Mesmo depois de você partir, vai continuar apontando para Cristo para os seus filhos e netos. Se você os ensinou quando crianças, eles não vão esquecer apesar de poderem estar desviados e saberão o caminho para voltar. Se não ensinou, comece agora. Não importa a idade dos seus filhos. Não dá pra voltar atrás, mas dá pra pegar a máquina do tempo do arrependimento e começar deste ponto em diante. Procure a justiça agora e seu sangue falará como o de Abel, mesmo depois de partir deste mundo, o exemplo de Abel ainda fala (Hb 11:4). Se ninguém mais chegar até Cristo por sua vida, pelo menos você chegará à salvação por Cristo, então terá valido a pena.

Sobre o autor

Comentários recentes

Comentários

Veja Isso Também

A Arte da Pregação, Crescimento da Igreja, Evangelismo, Grupos Pequenos, Ministérios, Música Vocal

Mais recentes