Selecione a página

Repreensão, Correção e Exortação

Repreensão, Correção e Exortação

O homem estava tendo trabalho para tirar a neve de cima da sua casa. O vizinho viu a dificuldade e quando ele quebrou um dos vidros da janela. Então gritou do outro lado da rua: “Aqueça a casa por dentro que a neve derrete!”.

Se quisermos tirar todo o gelo do pecado que endurece nosso coração, precisamos aquecê-lo por dentro. O culto tem a função de quebrar o gelo do pecado e tirá-lo de cima de nós.

O culto é composto basicamente de seis atitudes: cantar, orar, partir o pão, participar da coleta, pregação e comunhão. Todos os que chegam para adorar, devem sair edificados do culto a ponto de expressarem testemunhos e encorajamento entusiastas a outros durante a semana. O culto nunca acaba, ainda não entendi por que insistem em fazer a “oração final” se domingo é apenas o primeiro dia da semana?

Para que possamos ter um culto impressionante para quem quer que dele participe, devemos seguir o que a Bíblia ensina. O importante é agradar a Deus para que consigamos, de fato, ser edificados. Para tanto, precisamos saber que somos sacerdócio Santo, povo de propriedade exclusiva de Deus, com um real objetivo de testemunhar sobre Aquele que nos tirou das trevas e nos transportou para a Luz (1 Pedro 2:9). No culto de louvor e edificação, precisamos eleger entre nós os melhores sacerdotes, isto é, os melhores regentes, os melhores pregadores, os melhores homens de oração, os melhores servos de Deus. São estes que devem promover, como bons sacerdotes, o culto a Deus. Outros que querem servir a Deus, primeiro precisam aprender que o culto é para servir e não para ser visto. Depois, para desenvolver novos servos da igreja, precisamos, antes de mais nada, colocá-los para aprender a servir e depois de treinados, ensinar as pessoas durante a semana nos encontros bíblicos. Culto não é lugar de inexperientes e de experiências. Promover o culto a Deus deve ser com o melhor que temos e não com o duvidoso.

O apóstolo Paulo ensina muitas coisas práticas sobre a mensagem e os mensageiros nas epístolas de Timóteo e Tito. Aprendemos que quem prega deve ter um equilíbrio ao compartilhar a palavra de Deus. Ele ensina:

“Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina.” – 2 Timóteo‬ ‭4:2‬ ‭NVI‬‬

Uma só mensagem não vai mudar as pessoas, então tenhamos paciência. Uma mensagem vazia (subjetiva)  sobre a vida não dá o sentido que a vida precisa ter e que as pessoas esperam receber na mensagem. Então, quem prega, deve pregar com a sã doutrina.

As pessoas precisam ouvir na mensagem repreensão, correção e Exortação. Não sei o que você pensa quando ouve a palavra exortação. O significado dessa palavra é ânimo. Uma mensagem negativa ou acusativa é mais fácil que apresentar uma mensagem que seja equilibrada contendo repreensão, correção e exortação. Uma mensagem fácil de ouvir dá muito trabalho para preparar. Uma mensagem cujo estilo é baseada na palavra de Deus, atinge as pessoas e suas necessidades, membros do corpo de Cristo e até visitantes.

Se sua mensagem tem 3 pontos principais, que o primeiro ponto seja para repreensão, o segundo para correção e o terceiro para exortação. Esta, sim, é uma mensagem bíblica! Este conceito, como você pode ler e reler na passagem escrita pelo apóstolo Paulo, é bíblico.

Aqueles que pregam devem ter em mente, além da repreensão e correção também a exortação, isto é, o ânimo. Alguém que deve repreender e corrigir, deve animar (exortar) as pessoas para colocar em prática a repreensão e a correção ouvidas. Uma pessoa que não tem ânimo, não vê motivos para obedecer.

“Se por estarmos em Cristo nós temos alguma motivação, alguma exortação de amor, alguma comunhão no Espírito, alguma profunda afeição e compaixão, completem a minha alegria, tendo o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, um só espírito e uma só atitude. Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a vocês mesmos.” – ‭‭Filipenses‬ ‭2:1-3‬ ‭NVI‬‬

Geralmente já chegamos com muitos problemas no domingo. Precisamos ânimo para começar a semana e continuar progredindo e compartilhando a fé. Precisamos de ânimo na luta contra o pecado. Alguém, por acaso, vai procurando sair sentindo-se acusado, pressionando e sobrecarregado? Não foi o que Jesus nos prometeu quando nos chamou para sermos discípulos.

Você deve saber que diabo significa acusador, não é? Mas temos um justificador e Ele é maior que qualquer acusação, isso deve transparecer na pregação. Jesus nos anima a continuar, Jesus nos exorta a procurar o perdão, a nos arrepender, nos exorta com o seu amor do jeito imperfeito que somos e nos justifica. Ele tem misericórdia em nossas fraquezas. O pregador representa Jesus como um porta voz, por isso deve ter compaixão e sua mensagem deve exortar (animar) os que estão cansados e sobrecarregados.

Neste artigo estou focando na exortação, mas nunca devemos esquecer a repreensão e a correção, se deixarmos de lado estes assuntos, vamos ter uma mensagem desequilibrada.

A pregação anima as pessoas ou, segundo tenho testemunhado, faz com que saiam desanimadas e considerem não voltar mais (já vi muitas saindo da igreja desanimadas com a mensagem). Não as chamemos de fracos na fé, pelo contrário, melhoremos como mensageiros da palavra de Deus. Aqueçamos os corações com a exortação que vem da palavra de Deus para quebrar gelo do pecado que oprime e deprime.

Sobre o autor

Comentários recentes

Comentários

Veja Isso Também

A Arte da Pregação, Crescimento da Igreja, Evangelismo, Grupos Pequenos, Ministérios, Música Vocal

Mais recentes