Select Page

Perdidos, Dormindo e Longe de Casa

Perdidos, Dormindo e Longe de Casa

Aconteceu na Bahia. Dois meninos, um de 10 e outro de 12 anos de idade. Se perderam enquanto estavam brincando. Mesmo perdidos continuaram brincando e subiram num caminhão caminhão que estava parado na região para brincar e acabaram dormindo. Sem o conhecimento do motorista, que seguiu viagem, eles acordaram 167 km de Buerarema, cidade onde moram. Desceram da carreta na primeira parada e, como não sabiam onde estavam, foram se esconder numa área de mata, mas foram vistos por um funcionário do posto de de combustível que avisou a polícia.

Esta história aconteceu recentemente nos primeiros meses de 2019 e serve como ilustração espiritual. Quando digo ilustração espiritual, não desassocio da vida que você leva em casa, no trabalho, escola, rua, igreja, etc. Porque tudo o que você faz, seja em palavra, seja em ação, Deus está registrando e, um dia, saiba você ou não, obrigatoriamente vai ter que se apresentar diante do trono de Deus para responder por tudo o que fez através do seu corpo que Deus te emprestou (Cl 3:17; 2 Co 5:10).

Perdidos

É por volta dos 10 a 12 anos que a maioria das pessoas começa a se perder na vida. Eles só estão vivendo a vida e procurando tanto compreendê-la quanto se divertir. Se divertir, ou ser feliz, até parece o objetivo da vida. É o objetivo mais facilmente identificável, pois traz um prazer imediato e, então, procuramos repetir várias vezes por dia, se possível. É nesta fase da vida que começamos a esquecer de como chegamos aqui: inocentes, sem malícia, simples e humildes. Coisa simples e pequenos nos faziam felizes, pois viemos sem nada possuir.

Com o tempo, exemplos e influências, começamos a olhar para a vida através de outros olhos. Nossos desejam se afloram e também começamos a cobiçar. A nossa própria cobiça, então, nos arrasta e seduz. Logo a seguir ficamos como se estivéssemos grávidos da cobiça e damos a luz ao pecado. Uma vez o pecado consumado, nos tornamos mortos espiritualmente e estamos perdidos (Tg 1:12-15).

Agora, longe da imagem e semelhança de Deus, nos perguntamos por que Ele nos colocou nesta situação. Na verdade Ele não nos tenta, mas Ele nos prova. A firmeza na provação é motivo de felicidade, mas como vemos o exemplo dos mais experientes que chegaram aqui antes de nós, damos o braço a torcer e fazemos a nossa vontade obedecendo as nossas cobiças, das menores às maiores e as cobiças sempre crescem. Quanto maiores as nossas cobiças, maiores as nossas tentações e, ao contrário dos que dizem que pecado não tem tamanho, maiores são os nossos pecados.

Não percebemos, pois aconteceu aos poucos e acabamos nos acostumando, logo, estamos em trevas. Falando sobre essa situação na vida real, o apóstolo Paulo escreveu sobre as pessoas que se distanciam de Deus:

“Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento dos seus corações. Tendo perdido toda a sensibilidade, eles se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza.” (Efésios 4:18,19)

Esta é a nossa história como humanidade: Pecamos e fugimos de Deus. Lembra da história de Adão e Eva?

“Onde é que você está? O homem respondeu: ‘Eu ouvi a tua voz, quando estavas passeando pelo jardim, e fiquei com medo porque estava nu. Por isso me escondi’.” (Gn 3:9-11)

Começamos nos escondendo de Deus e terminamos nos perdendo…

Dormindo

Como aqueles dois garotos na Bahia, procurando nos divertir na vida, nos perdemos e acabamos entrando em cada lugar que nem sabemos como chegamos lá. Acabamos dormindo de cansaço. O pecado cansa, mas também cega, pois os que o praticam com toda avidez dando-lhe o nome de felicidade ou diversão, acabam dormindo para descansarem e não sentirem tanto o peso sobre seus ombros. Lá no fundo da memória todos lembram quando eram puros, simples e humildes. A gente tem medo de voltar para aquele estado, vai que alguém queira se aproveitar da gente… Esquecemos que temos Pai e Ele certamente protege os que são seus filhos.

As muitas vozes, a música alta, os argumentos, a ansiedade da vida acabam abafando a voz que nos chama das trevas e do sono. Isto também acontece com aqueles que um dia viram a luz. Todos nós ouvimos a voz daquele que nos ama e Ele diz aos nossos corações:

“Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre ti”. (Efésios 5:14)

Conhecemos Jesus desde criancinhas, pois nos parecíamos muito com Ele. Ele é “manso e humilde de coração” (Mt 11:29) e nos chama para viver como Ele viveu, mesmo quando já não era mais criança. Ele tirou toda nossa suposta desculpa para levantar o punho para o céu e, em protesto, dizer que Deus não sabe o que é viver aqui. Deus sabe muito bem e, mesmo assim, enviou Seu filho para que fosse como nós somos e ser tentados como nós somos. Por isso Jesus tem autoridade para nos dizer:

“Portanto, vigiem, porque vocês não sabem quando o dono da casa voltará: se à tarde, à meia-noite, ao cantar do galo ou ao amanhecer. Se ele vier de repente, que não os encontre dormindo! O que lhes digo, digo a todos: Vigiem! ” (Marcos 13:35-37)

Longe de Casa

Eu sinto prazer em voltar para casa. Seja por um dia ou vários que tenha ficado fora. Como é bom voltar e ver o sorriso da minha esposa e ver que meu filho está bem e progredindo. Na busca incansável por ser feliz, milhares de pessoas não veem a hora de ficar em casa por muitos anos e terem sossego e conforto na aposentadoria. Milhares de pessoas vivem frustradas quando chegam lá. Milhares chega à fase da vida em que deveriam ter conforto e tranquilidade financeira, mas não tem nem sequer uma casa para morar. Descobrem o que sempre desconfiaram: a vida não é justa.

Muitos milhares beberam, fumaram, gastaram e se divertiram com tudo o que esperavam ter como sossego. Curtiram tanto a vida que agora a vida curte deles. Mesmo depois de muitos anos nessa terra, não acharam o caminho da felicidade. Apenas se pudessem começar de novo, pensam eles, fariam tudo diferente.

Também tem aqueles que não se arrependem de nada que fizeram porque estão a tanto tempo separados de Deus por causa da ignorância em que vivem que endureceram os seus corações e têm suas consciências cauterizadas. Simplesmente perderam toda sensibilidade na vida. Perder a sensibilidade na vida, é a mesma coisa que perder a sensibilidade espiritual, porque o corpo em que você vive, saiba ou não, é um templo. O que você mais adora nesta vida através do templo que pertence a Deus? Um dia este templo vai voltar a quem o criou…

Todas estas coisas também acontecem com religiosos que se distanciam de casa e se distanciam de Deus e se tornam hipócritas, mentirosos e também perdem a sensibilidade na consciência. Eles abandonam a fé e seguem ensinamentos de demônios. Eles só seguem regras como a proibição de se casar e dão importância a o que pode ou não comer.

“O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios. Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada e proíbem o casamento e o consumo de alimentos que Deus criou para serem recebidos com ação de graças pelos que crêem e conhecem a verdade” (1 Timóteo 4:1-3)

Para o Perdido, os Dorminhocos e os Que Estão Longe de Casa

Graças a Deus aquele atendente do posto de combustíveis viu aquelas crianças. Graças a Deus que Ele nos vê e nos busca. Ele nos envia pessoas a amar quem não tem motivo, pessoas contrárias à Ele e descrentes, perdidos, escondidos, dormindo ou longe demais de casa.

As Boas Novas se ressaltam sempre e Deus escolheu nos salvar pela loucura da pregação. Por isso é tão importante escrever e ler sobre estes assuntos. O evangelho sempre vai ser a solução. Se você se identificou como perdido, dormindo e longe de casa, então as palavras do evangelho é para você. Mesmo que você pense sobre si mesmo como religioso. As palavras de Jesus são para aqueles que querem voltar para casa e encontrar descanso seguro dentro dos muros da cidade Santa de Deus. Para quem está perdido e quer voltar, pode começar a caminhar na estrada do arrependimento a qualquer dia. Hoje é o dia!

Talvez você esteja dormindo porque sente os olhos pesados, tristeza, tentado e fraco é para você a mensagem do evangelho. Se você tem fé, mesmo que pequeno como um grão de mostarda, e sabe que Jesus está no barco, acorde-o na sua vida, Ele se importa se você perder a vida, Ele pode repreender o vento e controlar a força da água porque Ele é o Filho de Deus! (Mc 4:36-40).

Se você está longe de casa, comece a caminhada pela estrada do arrependimento. Aceite a oferta de Jesus e vá até Ele para ter verdadeiro descanso. Deus está de olho em você voltando para casa e Ele vai sair ao seu encontro em festa dizendo:

“…Vamos fazer uma festa e comemorar. Pois este meu filho estava morto e voltou à vida; estava perdido e foi achado’. E começaram a festejar.” (Lucas 15:23,24)

About The Author

Recent Reviews

Comentários

Veja Isso Também

A Arte da Pregação, Crescimento da Igreja, Evangelismo, Grupos Pequenos, Ministérios, Música Vocal

Latest