Selecione a página

O Ponto de Equilíbrio é aos Pés de Jesus

O Ponto de Equilíbrio é aos Pés de Jesus

Não é raro ouvir da boca das mulheres frases do tipo: “que cansaço”, “estou sobrecarregada”, “me sinto pressionada”, “queria férias”. Se acrescentarmos a lista do “eu tenho que…” teríamos infindáveis sentenças aqui. Pensando nessa demanda, preparamos no último dia 15 de junho, um momento especial só para as mulheres em Belém. Começamos pela manhã com louvor, oração, foi um dia bem dinâmico com pequenos grupos de trabalho, aprendendo com as Escrituras, palestra ministrada por mim, almoço e sorteio de brindes. Foi muito bom, tivemos muitas mulheres nos visitando neste momento e foi um pontapé inicial para muitos momentos que virão.

Com isso, quero compartilhar um texto nascido a partir da preparação para o momento:

A escritora Debi Stack, em seu livro Mulheres Perfeccionistas descreve três categorias de mulheres: Artista, Determinada, Despojada, que descreverei a seguir:

ARTISTA: faz ao mesmo tempo jarro, bolsa, pintura, curso de culinária, costura, prepara enfeite para a sala das crianças… e nunca termina nada! Geralmente age no impulso da criação: tempo de criar bolsa… jarro… biscuit… pintar pano de prato… sempre deixando projetos anteriores pra depois. Esta age no ritmo da criatividade. É difícil contar com ela com projetos a longo prazo e dificilmente faz uma coisa de cada vez. Quando se oferece pra fazer algo, você sempre tem que cobrá-la com respeito ao prazo.

DETERMINADA/FOCADA: já acorda no automático pra cumprir todas as atividades do dia no prazo determinado por ela mesma desde sempre. Ela é ao mesmo tempo sua patroa e sua escrava. Passa o dia focada no esmero e nos detalhes, perde tempo se especializando nas tarefas. Seu lema é: “cada vez mais bem feito”. O difícil com esta é convencê-la a sair do ritmo das coisas para entrar nas atividades com pessoas.

DESPOJADA: espécime mais rara (porque essa nunca assume que é). Sabe que tem mil coisas pra fazer mas não se organiza, não tem hora pra nada, é inimiga da rotina. Começa e para várias coisas ao mesmo tempo no dia… só faz na pressão do tempo. Diz que não se estressa com nada e passa o dia sendo levada pelo tempo, com a sensação de nunca fazer nada. Pode até levar jeito para as artes, mas adia sempre a hora de criar. Difícil trabalhar em equipe com esta mulher, pois dá a impressão de nunca estar tratando as coisas com seriedade ou compromisso.

Você, mulher, pode ser uma só (marcadamente) ou as três, em diferentes fases ou momentos da vida. A questão principal não é o QUANTO cada uma produz ou trabalha, mas o quanto os três tipos estão se ocupando com aquilo que é VOLÁTIL, passageiro. O que mais nos atrapalha não são as características pessoais, mas nas mentiras que passamos a acreditar, tomando-as como base para nossas escolhas.

Podemos elencar algumas Mentiras que nos norteiam e que passam desapercebidas por nós:

  • Com MAIS esforço, colocamos TUDO em nossa vida sob controle;
  • Se alcançarmos tudo aquilo que “devemos”, “temos que” e “precisamos”, nosso estresse e pressão cessarão;
  • Tudo é igualmente IMPORTANTE e URGENTE.

Essas mentiras acabam se transformando em Imperativos íntimos que repetimos para nós mesmas e nos cobramos com mão de ferro – somos ao mesmo tempo nosso senhorio e nossa escrava.
É importante enfatizar aqui as VERDADES que se contrapõem aos “ditos modernos” que citei antes:
VERDADES:

  • A PERFEIÇÃO é uma ilusão. Fomos chamadas por Deus para sermos aperfeiçoadas, não por forças próprias, mas pelo poder de Jesus habitando em nós.
  • O amor de Deus por nós se fundamenta no Caráter Perfeito e imutável dELE, não oscila de acordo com o desempenho humano.
  • Nossos dons e habilidades devem ser usados dentro de limites saudáveis, pois o Senhor nos deu espírito de poder, amor e equilíbrio.

Nas Escrituras encontramos passagens que repreendem, exortam, corrigem e alertam sobre os perigos das ansiedades e preocupações – as preocupações sufocam a Palavra, nos afastam da fé, impedem que estabeleçamos um relacionamento profundo com Jesus, aquele que supre todas as necessidades. Podemos ver em Mateus 13.18-22; Mateus 6.25-34; Filipenses 4.6-9, Salmos 127.1-2

Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido. Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. (1 Pedro 5:6-7 NVI)

Uma mulher que abre mão dos “afazeres urgentes” para aquietar a mente, assentando aos pés de Jesus é a mesma que constrói com Ele um relacionamento profundo, ao ponto de derramar aos pés dele algo tão valioso, o seu vaso de alabastro (João 12.1-8). Foi essa atitude tão virtuosa que a colocou como exemplo para nós até hoje (Marcos 14.9).

É fato que os afazeres domésticos sempre existirão, a nossa tendência em perceber essas coisas como mais urgentes é herança da natureza pecaminosa que nos fez míopes diante dos planos espirituais. Por isso, devemos nos fortalecer em Cristo, para que possamos cumprir, enquanto mulheres, nossa parte nos planos de Deus para a igreja sendo zelosas, dignas, reverentes e cuidadosas umas com as outras e, juntas, possamos criar uma comunidade terapêutica, aliviando com amor e paciência as cargas umas das outras e nos ajudando a exergarmos a verdadeira urgência, que nos dará o equilíbrio para vivermos em paz.

Assim, lembramos que o próprio Jesus, diante de uma mulher sentada aos seus pés, ansiando por aprender dEle, expressa (Lucas 10.42): “… Apenas uma [coisa] é necessária.”

Precisamos aprender a escolher a MELHOR parte, pois esta não nos será tirada.

Print Friendly, PDF & Email

Sobre o autor

Comentários recentes

Comentários

Veja Isso Também

A Arte da Pregação, Crescimento da Igreja, Evangelismo, Grupos Pequenos, Ministérios, Música Vocal

Mais recentes