Selecione a página

Jesus Dá Uma Bronca no Vento

Jesus Dá Uma Bronca no Vento

“E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Acalme-se! Fique quieto! O vento se quietou, e tudo ficou bem calmo.” – Marcos 4:39

Jesus foi um homem que repreendia quando necessário, ele deu muitas broncas, foi um homem de energia e opinião e seus discípulos, seus amigos, seus inimigos, todos, foram alvos da repreensão do Mestre. Como Ele bem diz em Apocalipse 3:19, Ele ama, por isso, corrige e disciplina.

O alvo da repreensão de Jesus neste artigo não é um ser humano, mas elementos da natureza, o vento e o mar. Ao ser despertado por seus discípulos, apavorados com a ideia da morte, o texto acima diz que ele repreendeu o vento e disse ao mar que se acalmasse e emudecesse. A tradução NAA diz que Jesus repreendeu o vento e disse ao mar que se acalmasse e ficasse quieto. Porém, é na NTLH que encontrei as palavras que me chamaram muito a atenção. Vejamos:

“Então ele se levantou, falou duro com o vento e disse ao lado: Silêncio! Fique quieto!” (grifo meu)

Há até um tom cômico nas palavras de Jesus. Eu penso num pai que vê seus queridos filhos ou seu filho fazendo uma arte do tipo que saiu do controle, bagunçando, gritando e atrapalhando. O pai ou a mãe, na hora dizem: “Xiiiiiii! Fiquem quietos!”. É uma ordem que assunta. Quando minha mãe falava assim comigo eu “baixava a bola” na minha travessura, ficava quietinho, pois sabia que a situação poderia ficar pior para mim, isto é, umas chineladas e cintadas poderiam vir em seguida. Eu sabia que meus pais tinham autoridade.

E nós? De que maneira encaramos o Senhor a quem servimos e que dissemos que seria o Senhor de nossas vidas? Às vezes, situações tentam nos atrapalhar. É uma doença, um momento de desemprego, alguém que tenta nos prejudicar, o próprio diabo. Nesses momentos, podemos ficar possuídos de temor e isto vai nos atrapalhar. Ou podemos fazer como os apóstolos fizeram, correr para Jesus. Claro que eles ainda não sabiam a quem estavam seguindo, tanto que ficaram admirados (Marcos 4:41). Como o tempo eles descobriram que aquele que tem autoridade sobre o céu e a terra (Mateus 28:18), também prometeu que jamais os abandonaria (Mateus 28:20). Assim, a maioria deles foi fiel até o fim, mesmo que isso custasse suas próprias vidas.

Irmãos, não é somente o vento que Jesus trata como uma criança traquinas, são todas as criaturas. Gosto do que Paulo diz em Romanos 8:38-39, que nada é capaz de nos separar do amor de Cristo, nenhuma criatura no Universo é capaz disto, pois servimos ao Criador, único Deus, o Todo-Poderoso. Assim, todo aquele que se levantar contra nós, filhos de Deus, encontrará pessoas protegidas e guardadas pelo Todo-Poderoso, cujas vidas estão em Suas mãos. Assim, não há nada a temer.

Finalmente, que aprendamos com o vento quem é que manda e que, quando lermos as palavras de Jesus e esta palavra for dura porque estamos no caminho errado, como o vento e o mar, baixemos a cabeça e nos sujeitemos àquele que deseja, no final, ter para nós, não uma bronca, mas uma palavra cheia de elogio e aprovação:

“Venham, benditos do meu Pai!” (Mateus 25:34)

((Nota; Artigo publicado originalmente na Revista Edificação, Setembro/Outubro de 2017, do Projeto Alcance, cujo tema geral foi “As broncas de Jesus”.)).

Sobre o autor

Comentários recentes

Comentários

Veja Isso Também

A Arte da Pregação, Crescimento da Igreja, Evangelismo, Grupos Pequenos, Ministérios, Música Vocal

Mais recentes