Select Page

Ingratidão

Ingratidão


Uma criança pobre escreveu para o papai Noel relatando a situação da família e pedindo de presente cem reais para a ceia de Natal. A carta chegou até o destino final, isso é, os Correios. Os funcionários ficaram tão sensibilizados que resolveram fazer uma vaquinha entre eles para tentar enviar o dinheiro para a família. Só conseguiram arrecadar R$ 75,00. Eles enviaram o valor mesmo assim.
Um tempo depois do Ano Novo eles receberam uma carta da mesma criança agradecendo. A carta dizia:
“Querido papai Noel, muito obrigado por aquele valor que mandou, mas da próxima vez manda direto que o pessoal dos Correios roubou quase metade.”
Não se permita viver alimentado pelos elogios, agrados e reconhecimento. A mesma pessoa que te mantém através de elogios te controla e tem o poder, que você mesmo deu para ela, para te derrubar.
As pessoas nem sempre vão ser justas, nem sempre vão te reconhecer por melhor que você possa ser, por mais que você a tenha servido. Você vai se sentir descartável se elas não te elogiarem mais, se não o agradarem mais, então, sirva sem procurar reconhecimento.
Por outro lado, você pode ser o culpado da ingratidão das pessoas. Não acostume mal as pessoas também para que mais tarde não seja acusado de ter impedido o crescimento delas e, é exatamente isso que a gente faz quando evita que as pessoas façam sacrifícios para desenvolverem uma fé bem fundamentada.
Um homem presenciou o seu amigo recepcionar três filhos adolescentes que ele enviou para se divertirem na Disney enquanto ele ficou no Brasil por causa do trabalho. Ao perguntar aos filhos como tinha sido a viagem, eles responderam com um “legal” inanimados como muitos jovens mimados costumam fazer com seus pais. Entraram no carro e já estavam voltando do aeroporto e o pai perguntou o que compraram por lá, pois ele tinha dado 5 mil dólares para cada um gastar. Eles também responderam com tédio característicos. Ele, então, quis saber o que tinham comprado para ele e eles, olhando uns para os outros, responderam:
– “E a gente tinha que trazer alguma coisa?”. Então o pai completa decepcionado:
– “Então não lembraram do meu aniversário?”.
Os filhos, finalmente, quiseram saber se o pai tinha alugado aquela casa na mesma praia do outro ano onde os amigos deles ficavam. Por causa da crise financeira no país ele disse que alugou em outro lugar mais barato. Eles protestaram que depois de uma longa viagem não era isso que esperavam do pai e além do mais os seus amigos não estariam lá naquela praia.
O homem olhou para o seu amigo no banco da frente do passageiro e perguntou o que ele achava disso. Ele perguntou para o amigo:
– “Se você tivesse agido assim com seus pais, respondido seus pais a metade como os seus filhos o responderam, o que teria acontecido?”
O homem respondeu:
– “Eu já não teria o meu queixo”.
– “E você os ama menos por terem ensinado a respeitar eles?”
– “Não, absolutamente! Eu os amo profundamente e agradeço por cada surra que me deram!”
– “Pois bem, o problema, já que você me perguntou, é que você ao invés de pai é mais um coleguinha dos seus filhos. Você quer agradá-los e parece que tem medo de confrontar eles e enfrentar a situação ensinando eles a respeitarem você como pai”.
Naquele momento o homem bateu com força no console do carro assustando todos os presentes e disse:
– “Basta! Não vai ter férias na praia, mais! Vamos ficar em casa! E tudo o que vocês compraram lá está confiscado, porque foi eu quem dei todo o dinheiro. Por vocês serem tão ingratos, perderam todos os privilégios!”
Falo sobre ingratidão da experiência de ter dado carona para algumas pessoas e quando não pude, eles não sabiam se esforçar por si mesmas. Deixaram de lutar por suas almas, o único bem que realmente tinham. Deixe a pessoa que mora ao seu lado se desenvolver se esforçando por si mesma. Sirva, sim, no que for para a edificação dos irmãos, mas não espere gratidão. Não faça tudo para que eles sobrevivam espiritualmente. Deixe espaço para eles mesmos crescerem espiritualmente. Se você tem um filho adolescente deve saber bem como é servir, dar o melhor e, ainda assim ser ignorado com ingratidão. Falo isso de experiência própria por eu mesmo já ter sido adolescente e me envergonho da imaturidade e ingratidão com os meus pais. Agradeço mais pela correção do que pelos presentes. Lembro mais das correções tão frutíferas hoje do que dos presentes.
Espere respostas, elogios, reconhecimento somente de Deus.

“Deus não é injusto; ele não se esquecerá do trabalho de vocês e do amor que demonstraram por ele, pois ajudaram os santos e continuam a ajudá-los.” (Hebreus‬ ‭6:10‬)

 

About The Author

Recent Reviews

Comentários

Veja Isso Também

A Arte da Pregação, Crescimento da Igreja, Evangelismo, Grupos Pequenos, Ministérios, Música Vocal

Latest