Selecione a página

Deus Sabe

Deus Sabe

Deus conhece o que sentimos e nós sabemos que Deus conhece. A grande diferença entre o ser humano e Deus é que “… Deus não pode ser tentado pelo mal, e ele mesmo a ninguém tenta” (Tg 113). Ele conhece a nossa dor e escravidão por causa do pecado, por isso já fez de tudo para salvar o homem.

“Porque Deus sabe que no dia m que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal.” (Gn 3:5)

Mesmo que os homens esqueçam de Deus e nem sequer conheçam os servos de Deus e o seu povo, Deus não esquece dos seus filhos e das suas promessas. Enquanto a descendência de Jacó crescia no Egito tornando-se uma nação, como prometido para Abraão, um novo rei que não conhecia José surgiu e temeroso sobre o crescimento numérico dos Israelitas reagiu e começou a oprimí-los.

Deus não havia esquecido dos seus filhos, mesmo que estes estivessem adorando outros deuses, os deuses dos egípcios. Sabedor do que estava acontecendo e lembrando-se dos seus servos Abraão, Isaque, Jacó e José, Ele enviou um bebê.

Este bebê, Moisés, foi providencialmente protegido no meio de uma matança de bebês Israelitas e, ironicamente, criado dentro da casa do seu perseguidor. Lá foi instruído e tornou-se homem poderoso em palavras e ação (Atos 7:20-22). Deus providenciou que ele fosse nutrido por sua própria mãe, garantindo, assim, que ele teria não apenas a sabedoria humana mas também a sabedoria de Deus.

Moisés era um indomável e pagou caro por isto. Ele não podia ver uma confusão que se metia nela. Vendo um egípcio espancando um hebreu, condoeu-se e certificando-se de que ninguém olhava, matou o egípcio. No dia seguinte auto proclamou-se juiz e foi logo deposto, fugindo foi descansar num poço onde encontra mais confusão e a provisão divina, defendendo algumas moças com coragem e intrepidez, conheceu Jetro, sacerdote do verdadeiro Deus dos hebreus, sem sabei, Moisés estava recomeçando uma nova vida (Gn 2:11-22).

Neste período Moisés estava com 40 anos e dos 40 aos 80 anos Deus o reeducou como um pastor. Neste tempo, Deus não esqueceu do seu povo:

“Ouvindo Deus o seu gemido, lembrou-se da sua aliança com Abraão, com Isaque e com Jacó. E viu Deus os filhos de Israel, e atentou para a sua condição (Gn 2:23-25).

Por quarenta anos Moisés fazia a mesma coisa, já havia esquecido que um dia foi príncipe no Egito. Quem sabe já não passava de uma bela história para as crianças dormirem. Mas quem foi despertado foi Moisés. Deus, não esquecendo do seu povo, desenferruja as ferramentas úteis, como um pastor de 80 anos, pronto para a aposentadoria (Gn 3:1-10).

“Pois, ele conhece a nossa estrutura, e sabe que somos pó” (Salmo 103:14)

O tempo pode passar, mas Deus, na sua imensa misericórdia, não muda. “Mil anos para Deus é como um dia. Um dia para Deus é como mil anos”. Ele sempre vai lembrar da sua promessa, ainda que alguns a julguem demorada. Hoje vivemos debaixo da fé de Deus que conhece todas as coisas e principalmente debaixo da fé de um Deus que vê a aflição do seu povo cativo no pecado.

Deus sabe de tudo, nada escapa da sua visão, dos seus planos, das suas promessas. Se hoje o dia está ruim, se faz tempo que a coisa vai mal, Deus sabe… você confia?

Print Friendly, PDF & Email

Sobre o autor

Comentários recentes

Comentários

Veja Isso Também

A Arte da Pregação, Crescimento da Igreja, Evangelismo, Grupos Pequenos, Ministérios, Música Vocal

Mais recentes