Dicas Funcionais e Práticas Para os Regentes

Quarto artigo da série para incentivar a igreja a cantar melhor

Este é o quarto artigo sobre música vocal. Mesmo não sendo um especialista, esta não é uma desculpa para, com o decorrer do tempo, progredir de dirigente de cântico para regente. Isto também é resultado de crescimento espiritual. Chega de oferecer para Deus o resto, o que sobra e o amadorismo. Se vemos exemplos de gente que consideramos estar fora da obediência dando o seu melhor dizendo que estão fazendo para Deus, então não seremos desculpados se a nossa justiça “não exceder a dos fariseus”. Precisamos ter nos cultos os melhores cânticos e os melhores regentes. Escolher, treinar e capacitar com tanto cuidado quanto fazemos para a pregação. Chega de amadorismo! Isto não significa que Deus não aceita o que você está fazendo de coração, mas não justifica não procurar a excelência para oferecer a Deus.

Abaixo você tem algumas dicas de quem é amador na regência, mas não por isso não foi atrás e procurou melhorar a ponto de encontrar, praticar e escrever dicas práticas para você colocar em prática já no próximo domingo.

Tudo está concentrado no começo do cântico. O início do cântico dirá se você está preparado e conhece a harmonia do mesmo. Se mostrar dúvida, alguém vai querer levantar a voz, ou para te apoiar, ou para te ensinar como cantar. Comece cantando de uma forma firme e confiante. Para ter esta confiança você tem que ter certeza de que conhece a melodia e o ritmo do cântico. Adoração não é hora de experimentação, então, devem ser escolhidos cânticos que tem certeza de que se conhece e que sabe cantar e, que seja fácil para todos acompanharem. Além do mais, cânticos glorificam a Deus e testemunham sobre Ele, se não fizer bem feito denigre a mensagem sobre Deus.

Gesticule, mas não seja exagerado. Você deve usar um dos braços para gesticular, mas pesquise antes qual o tempo do cântico e aprenda como reger por gestos. Seu braço deve se mover, mas não o seu corpo todo. Você pode dar pequenos passos para frente ou para trás, para a direita ou esquerda para ter contato com todas as pessoas. Faça gestos com o braço e deixe o seu corpo solto.

Mantenha contato visual. Você está regendo pessoas e precisa olhar para as pessoas e incentivá-las com o olhar. Não olhe só para a letra do cântico. Você não está regendo o livro de cânticos e sim os cantores, isto é, pessoas. Reveze para onde você olha. Fatie o público em 3: esquerda, centro e direita. E olhe um pouco para cada fatia do público.

No culto não é hora de treinar cântico novo a não ser que você tenha dom ou didática o suficiente para ensinar. Não escolha um cântico que só você conhece ou que você acha que alguns conhecem. É melhor escolher um cântico que a maioria conhece e ter certeza disso.

A preparação antecipada vai ajudar a escolher o cântico ou hino adequado para a ocasião. Geralmente temos a abertura do culto a Deus e os cânticos devem preparar as pessoas para fazer o melhor, se alegrar, meditar e se encher do Espírito Santo de propósito. Os cânticos dão o tom de como vai ser o culto apesar de cantar ser bíblico por si só eles vão ‘esquentar’ ou ‘congelar’ os corações. Como uma boa regência, ninguém deve sair morno ou frio do culto a Deus.

Antes de começar um cântico, você pode falar, mas não deve fazer um sermão. Prepare tanto os participantes quanto a audiência para o que vai ser cantado. Por exemplo: Quando um cântico exige duas vozes separadas, homens e mulheres, prepare para que cada um faça a sua parte antes de começar. Coloque esta dica funcional em prática e você vai notar a diferença. Se um cântico serve para meditar, alegrar, abraçar ao próximo, consolar ou até mesmo instruir, depende muito da introdução que você vai fazer antes de começar a cantar. Avise aos irmão sobre o que o cântico pretende e ensina.

Aprenda a usar as emoções. Os cânticos servem também para ensinar através das emoções. Quando aprendemos com as emoções envolvidas, temos a tendência de não esquecer o que aprendemos. A emoção deve ser regida pela razão, mas nunca negligenciada. Cantamos para meditar, provocar alegria, esperança, aumentar a fé e até mesmo pedir perdão.

Se o cântico for alegre, sorria; se for meditativo, feche os olhos (tenha certeza de conhecer bem a letra para fechar os olhos com segurança). Se o cântico sugerir algum gesto, como levantar as mãos, ficar em pé ou bater palmas, faça. Como o sal que deve ter medida certa, nada de exageros.

Cuidado com o uso do microfone. Não aproxime demais o microfone da boca. Você deve ser o facilitador do cântico e ajudar as pessoas a cantar em louvor a Deus e não cantar por elas ou para elas. De vez em quando, tire o microfone de perto de você, continue regendo, mas deixe a igreja cantar. Faça testes de som antes. Qualquer equipamento de som é um equipamento que pode trazer falhas. Previna-se!

Estas são apenas algumas dicas funcionais e não necessariamente técnicas. Não negligencie a técnica e teoria musical. Se necessário, pague para poder aprender a cantar ou aprender a reger a igreja. Coisas importantes precisam de investimento. Os cânticos para adorar a Deus em verdade e em espírito merecem altos investimentos, merece a posição de um ministério local. Este investimento é uma oferta agradável ao Senhor, pois o objetivo é dar glórias a Deus.