Proveitos da Reforma Protestante

0
18

Em 1517 enquanto a terra do ‘pau brasil’ estava sendo desbravada, Martinho Lutero, meio formado em direito convertido ao catolicismo bacharel em teologia e então monge católico e 1512e tornou- se o sucessor de Staupitz como professor de Bíblia da universidade Wittenberg e já como doutor em teologia, publica 95 teses para debater em aula com seus alunos. Ele pregou num lugar onde seria visível a todos os alunos e não alunos.

Martinho Lutero já estava decepcionado de uma visita que fez a Roma, capital do império católico. Ele viu venda de indulgências para construir o Vaticano. Ele viu corrupções e o pecado rondando aquele império. Ele não chegou a estas conclusões por acaso.

Lutero é tido como um fiel convertido à fé, mas ele não teve escolha em obedecer o que a Bíblia diz, pois o sistema religioso e político era a mesma coisa naquela época. Outros grupos que discordavam de Roma tinham sido perseguidos e aniquilados. Reis ajoelharam-se ao poderio do império Romano Católico. Quem poderia se opor?

Talvez a intenção de Lutero era apenas discutir aquelas teses, talvez a intenção dele era realmente levantar a questão e ver até onde poderia chegar. Foi chamado a Roma para se retratar e politicamente conseguiu mais tempo até formar o seu próprio ‘exército’ e fundamentar a Reforma da Igreja Católica. Aparentemente Lutero tinha boa intenção, mas faltou-lhe algo fundamental: conhecimento.

Na sua luta contra o sistema político/religioso posto sobre o mundo desde o ano 300 d.C., Lutero foi excomungado da Igreja Católica  e escondido fez uma tradução da Bíblia para o Alemão, no entanto ele retirou do rol dos livros sagrados do Novo Testamento o livro de Tiago por não considerar inspirado por ir contra a tese de salvos pela fé. Posteriormente, conta-se, que mudou de ideia e incluiu novamente o livro de Tiago entre os inspirados.

A Reforma da Igreja Católica começou uma nova perseguição do Império contra os que se opunham. Milhares de pessoas foram perseguidas e mortas. Até recentemente era acirrado o confronto entre protestantes e católicos na Irlanda, por exemplo. História regada por religião e política.

Com o advento da Reforma Protestante contra a Igreja Católica abriu-se uma brecha para o surgimento de várias denominações históricas como os Luteranos1)O próprio Lutero disse: “Peço que meu nome seja calado e que ninguém se chame luterano, senão cristão. Que é Lutero? Pois se a doutrina não é minha! Eu também não fui crucificado por ninguém.” //www.luteranos.com.br/conteudo/luteranismo, Batistas, Metodistas, Presbiterianos, etc.

A Reforma Protestante se espalhou por toda a Europa e outros nomes como João Calvino (francês), John Wycliffe (Inglês)2)O inglês John Wyclif (ou Wycliffe) é considerado um precursor da Reforma. O professor em Oxford assumiu em 1374 uma paróquia em Lutterworth. Naqueles tempos, havia na Inglaterra um forte sentimento contra o papa por causa dos impostos pagos a Roma., Ulrich Zwingli (sueco) foram se levantando solidificando ainda mais os protestos contra o Império da Igreja Católica.

Foi a Reforma Protestante que levou ao êxodo muitos dos que protestavam contra o Império da Igreja Católica para o Novo Mundo ‘descoberto’ por Colombo em 1492. Várias denominações protestantes colonizaram os Estados americanos. Hoje 51% dos americanos se declaram protestantes.

O Movimento da Restauração

A Igreja Católica é conhecida por ser a perseguidora dos seus opositores. Uma das histórias mais conhecidas é de Valdès (Pedro Valdo). Ele era um abastado mercador e decidiu vender os seus bens para seguir a Cristo. “Logo se formou um grupo de seguidores ao redor de Valdès, despertando a desconfianp e hostilidade do arcebispo e do clero de Lyon. A lei canônica, com poucas exceções, restringia a pregação ao clero… Valdès e seus seguidores apelaram para o Terceiro Concílio de Larráo, em 1179, buscando aprovaçáo papal para suas vidas de pobreza e pregaçáo. “3)Livro A História da Igreja Cristã – W. Walker, pg. 355 Conseguiram elogios, mas a proibição de pregar sem a aprovação do bispo local e em 1182 foram excomungados por não terem parado de pregar sendo leigos e posteriormente sofreram uma condenação coletiva como hereges.

Talez os ‘Vandenses’ tenham sido uns dos primeiros mártires a tentarem uma reforma. Lutero abriu o caminho tendo sucesso por toda a Europa e na America tinham liberdade de culto.

Foi nesse clima de abertura e liberdade que em 1807 os presbiterianos Barton W. Stone e Thomas Campbell separadamente começaram um movimento abandonando qualquer movimento sectário chamando-se apenas de cristãos e com o lema “Onde a Escritura fala, nós falamos; onde ela cala, nós calamos”. Eles não planejaram uma nova denominação, mas a união de todos os cristãos sob esta base bíblica, sem adicionar provas de credo ou ritual.4)Ibid pg. 681

Alexandre Campbell, filho de Thomas, se tornou mais conhecido que o pai e entre 1811 e 1812 foram batizados por imersão e começaram a celebrar a ceia todos os domingos. Tentaram a união com alguns denominacionais mas discordaram sobre o valor do Velho Testamento e crenças sobre o batismo e salvação. Em 1832 os Campbell e os Stone se juntaram e formaram os Discípulos de Cristo e antes do fim daquele século já eram mais de 1 milhão de discípulos. Mais tarde formaram a igreja de Cristo e a igreja Cristã que se distinguiram apenas pelo uso de instrumentos musicais no louvor por parte da igreja Cristã.

A igreja de Cristo prega a união em torno do que a Bíblia diz e pelo Movimento da Restauração, isto é, restaurar a igreja que Jesus edificou e foi chamada igreja de Cristo (Rm 16:16). O instrumento de restauração da igreja de Cristo é a Bíblia somente. A igreja luta para fazer real a restauração todos os dias nos prédios de reunião ou de casa em casa. Entende-se que este Movimento teve várias frentes em vários países. Não temos uma só pessoa como referência ou um ‘pastor’ que seja venerado por seu esforço em prol da restauração a não ser Jesus e os apóstolos.

A questão que diferencia é que a Reforma teve como base a igreja católica e a Restauração tem como base as instruções de Jesus e os apóstolos e as práticas bíblicas. Quando você faz reforma, tem a liberdade de fazer mudanças como quer, mesmo com a intenção de melhorar. Quando você faz restauração, tem que Pinheiro fazer uma pesquisa, um estudo profundo e se especializar para saber como era o original e fazer como foi planejado pelo criador.

Proveitos da Reforma

Não podemos nos colocar somente no papel de críticos. Deus tem um plano e ele está em ação e funcionando. A Reforma Protestante faz parte do plano de Deus apesar dos desvios humanos relacionados a este movimento. Não nos cabe lutar contra a reforma, mas sim a favor de uma Restauração da igreja que Jesus plantou. Precisamos agradecer aos mártires da Reforma Protestante que abriram o caminho para o Movimento da Restauração que não pretende ficar na crítica ou no protesto, mas pretende pregar o evangelho e ‘nenhum credo além de Cristo”.

A atitude de oposição de Lutero e os demais reformistas abriu a porta para a livre interpretação da Bíblia por parte de leigos como eu e você sem a necessidade de ter um sacerdote.

Hoje muitas denominações têm como ponto de partida 1517 e a Reforma Protestante. Nosso ponto de partida é Jesus e a edificação da igreja do 1º século bem relatada no Novo Testamento.

Deus abençoe aos protestantes de hoje que representam os que abriram o caminho com sofrimento e morte no passado para que nós tivéssemos a liberdade de pregar Jesus como Senhor, Pastor e Bispo das nossas almas. Oremos para que todos façam parte da Restauração de todas as coisas até à volta do Senhor Jesus Cristo.

Acreditamos que apesar dos anos a igreja que Jesus edificou sempre existiu e sempre vai existir, mas para conquistar o reino de Deus é com luta. Novamente, Deus abençoe a todos os que sacrificam as suas vidas em prol da liberdade de ler e entender a Palavra de Deus.

References   [ + ]

1. O próprio Lutero disse: “Peço que meu nome seja calado e que ninguém se chame luterano, senão cristão. Que é Lutero? Pois se a doutrina não é minha! Eu também não fui crucificado por ninguém.” //www.luteranos.com.br/conteudo/luteranismo
2. O inglês John Wyclif (ou Wycliffe) é considerado um precursor da Reforma. O professor em Oxford assumiu em 1374 uma paróquia em Lutterworth. Naqueles tempos, havia na Inglaterra um forte sentimento contra o papa por causa dos impostos pagos a Roma.
3. Livro A História da Igreja Cristã – W. Walker, pg. 355
4. Ibid pg. 681