Por Que Comigo?

0
29

Às vezes você tem aquela sensação de que você sempre parece fazer as coisas tudo certo, sem prejudicar ninguém, tudo dentro do mais correto possível, mas parece que sempre as coisas dão errado pra você? Parece que quanto mais age bem, mais errado parece ser o resultado, não é mesmo? Mesmo se esforçando em ser um bom servo de Deus, mesmo não esperando nenhuma retribuição em troca por causa disso (como deve ser mesmo, na realidade, pois somos servos), às vezes bate aquele sentimento de “mas por que isso tá acontecendo comigo?”. Temos na Bíblia um ótimo exemplo de como vencermos essa sensação, e esse personagem bíblico é um dos meus maiores inspiradores: José.

Não sei se você conhece bem a história de José, mas vou citar alguns trechos pra que possamos refletir: ele era o filho mais novo de Jacó, o qual teve seu nome mudado por Deus para Israel (Gênesis 32:28); portanto José era o filho mais novo de Israel, o pai das 12 tribos. Os irmãos de José, por ciúmes, planejaram matá-lo, mas foram convencidos por Rúben, um dos 11 irmãos de José, a jogarem-no num poço e depois o venderam aos ismaelitas que, por sua vez, o venderam a Potifar, oficial de Faraó (Gênesis 37). Dessa maneira José vai parar no Egito.

Potifar, percebendo que José era abençoado por Deus em tudo que fazia, o coloca como administrador de toda sua casa. Certa vez a mulher de Potifar quis seduzir José, obrigando-o a fugir dela correndo, porém Potifar não acreditou nele e o mandou para a prisão onde, ainda se mantendo fiel a Deus, conquista a confiança do carcereiro e passa a tomar conta de toda a carceragem (Gênesis 39).

Depois de um episódio envolvendo o padeiro e o copeiro de faraó, que também acabaram presos onde José estava, José consegue interpretar os sonhos do copeiro de faraó que, após libertado da prisão e depois de passados dois anos, lembra-se de José por causa de um sonho no qual faraó precisava de alguém para interpretar, e esse alguém é José. Após conquistar a confiança de faraó, José é colocado como governador de todo o Egito, ocupando posição logo abaixo do próprio faraó (Gênesis 40-41), perdoa seus irmãos pelo que lhe fizeram, traz toda sua família para morar no Egito e morre aos 110 anos (Gênesis 42-50).

Conseguiram ver como foi a vida desse homem de Deus? Seus irmãos não gostavam dele, foi vendido como escravo, foi preso por mais de 2 anos injustamente, viveu a maior parte de sua vida afastado da família… e sem nunca ter prejudicado ninguém. Quer maior exemplo de alguém que continuava sendo fiel a Deus mesmo quando tudo parecia dar errado em sua vida?

José aprendeu que ser fiel a Deus não depende das circunstâncias da vida, mas sim que ser fiel é o nosso papel como filhos de Deus. O que nosso Pai vai determinar para nossas vidas faz parte do plano Dele pra cada um de nós, e temos que confiar que Ele vai conduzir-nos sempre para aquilo que é melhor para nós, mesmo que não enxerguemos isso no momento. O apóstolo Paulo nos lembra disso em Romanos 8:28 – “sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. Vamos confiar Naquele que não nos abandona.