Pastor (na igreja de Cristo) Não!

0
44

De um lado extremo… um ouvinte liga para o rádio na hora do programa e fala com o responsável da locução. Ele começa a conversar assim: – Então, pastor, eu liguei para pedir oração.

A voz do outro lado interrompe o ouvinte e o corrige ao vivo: pastor, não, apóstolo! O homem se auto-promoveu a um ministério impossível para a igreja de hoje em dia1)Para ser apóstolo, segundo a Bíblia, era necessário (não é opcional) que seja um homem que esteve com os apóstolos e com Jesus pessoalmente, desde o batismo de João até ter sido testemunha ocular da ascensão de Jesus. No tempo dos apóstolos só encontraram dois homens com estas características, imagine hoje em dia! (At 1:21, 22)..

Lembro de uma mensagem que o irmão Howard Norton fez no Butantã há muitos anos atrás. Ele disse que muitas vezes tratam o pregador como “god” ou como “dog”. Novamente vemos aí os extremos.

E nós, como devemos tratar aqueles que nos servem na presença de Deus? Está certo chamar um homem de ‘pastor’? Não querendo ser extremistas, mas querendo ser corretos, como devemos tratar aqueles que servem a igreja e pastoreiam o rebanho de Deus?

A história da Restauração que tem como intenção “falar onde a Bíblia fala e calar onde ela cala”, começou distanciando-se do denominacionalismo negando-se a usar títulos religiosos para os líderes da obra de Deus. Vemos o mesmo exemplo no Novo Testamento e este é o exemplo maior de todos. Pesquise por você mesmo e verá que nenhum homem, até mesmo os apóstolos, foram chamados de ‘pastor’. Somente Jesus é chamado de Pastor no Novo Testamento (1 Pedro 2:25; 5:4). Entre linhas isto nos ensina que os homens devem, sim, pastorear o rebanho, mas eles não são pastores e, sim, pastoreadores, pois o rebanho não lhes pertence. Somente o dono do rebanho deve ser chamado de Pastor.

Jesus pessoalmente advertiu aos seus discípulos a se guardarem daqueles que gostam de roupas e cumprimentos especiais:

“Cuidado com os mestres da lei. Eles fazem questão de andar com roupas especiais, e gostam muito de receber saudações nas praças e de ocupar os lugares mais importantes nas sinagogas e os lugares de honra nos banquetes. Eles devoram as casas das viúvas, e, para disfarçar, fazem longas orações. Esses homens serão punidos com maior rigor! ” (Lucas 20:46,47 – a ênfase é minha)

Ainda Jesus nos ensina a não chamar aos homens por títulos. Os títulos religiosos preferidos naquela época eram ‘pai’, ‘rabi’ e ‘chefe’:

“Então, Jesus disse à multidão e aos seus discípulos: “Os mestres da lei e os fariseus se assentam na cadeira de Moisés. Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam. Eles atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens, mas eles mesmos não estão dispostos a levantar um só dedo para movê-los. “Tudo o que fazem é para serem vistos pelos homens. Eles fazem seus filactérios bem largos e as franjas de suas vestes bem longas; gostam do lugar de honra nos banquetes e dos assentos mais importantes nas sinagogas, de serem saudados nas praças e de serem chamados ‘rabis’. “Mas vocês não devem ser chamados ‘rabis’; um só é o mestre de vocês, e todos vocês são irmãos. A ninguém na terra chamem ‘pai’, porque vocês só têm um Pai, aquele que está nos céus. Tampouco vocês devem ser chamados ‘chefes’, porquanto vocês têm um só Chefe, o Cristo. O maior entre vocês deverá ser servo. Pois todo aquele que a si mesmo se exaltar será humilhado, e todo aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.” (Mateus 23:1-12)

A igreja de Cristo não tem o costume de chamar os homens de ‘pastor’ porque vemos que o exemplo deixado pelos apóstolos não foi este e Jesus advertiu aos seus discípulos a tomarem cuidado com aqueles que gostam de roupas, cumprimentos e nomenclatura religiosas.

Pastor na igreja de Cristo só tem um: Jesus Cristo. Quem faz questão desta nomenclatura, está querendo tomar uma função que já foi preenchida pelo Filho de Deus que deu seu sangue lá na cruz e, com isto, nos comprou da escravidão para a liberdade.

“O assalariado não é o pastor a quem as ovelhas pertencem. Assim, quando vê que o lobo vem, abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca o rebanho e o dispersa. Ele foge porque é assalariado e não se importa com as ovelhas.” (João 10:12,13)

Homens são assalariados e cuidam das ovelhas até onde a capacidade humana permite. Muitos fogem, mas Jesus sempre fica. Quando começamos a chamar as pessoas pelo ‘título’ começamos a criar cargos e uma classe eclesiástica (que exerce o sacerdócio) e o restante de leigos. Começamos a criar chefes da igreja e não servos. Coloca-se o foco na liderança humana e não divina.

Finalmente preciso alertar que a igreja de Cristo tem que ter liderança, sim, e deve ser respeitada! A liderança bíblica de hoje em dia é: evangelista, servos, presbíteros2)presbítero, bispo e pastor são 3 palavras para a mesma função. Os significados são: ancião, supervisor e cuidador respectivamente. Ressaltando que nenhum homem na Bíblia (esta é a nossa regra de fé) foi chamado de pastor. Eles foram chamados de presbíteros ou bispos – sempre no plural, indicando que cada congregação local deve ter pelo menos duas famílias eleitas para o presbitério na igreja de Deus e diáconos (estas duas últimas funções devem ser eleitos pela igreja)3)“E, havendo-lhes feito eleger anciãos em cada igreja e orado com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.” (Atos 14:23) .

A igreja de Cristo realmente respeita o que a Bíblia diz e, por isso, nem todas as igrejas têm presbíteros (sempre no plural). É Difícil ter homens biblicamente qualificados. Aprendemos e levamos a sério que é necessário ter as qualificações:

“A razão de tê-lo deixado em Creta foi para que você pusesse em ordem o que ainda faltava e constituísse presbíteros em cada cidade, como eu o instruí. É preciso que o presbítero seja irrepreensível, marido de uma só mulher, e tenha filhos crentes que não sejam acusados de libertinagem ou de insubmissão. Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível: não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto. É preciso, porém, que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio e apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira como foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem a ela. Pois há muitos insubordinados, que não passam de faladores e enganadores, especialmente os do grupo da circuncisão.” (Tito 1:5-10 – a ênfase nas palavras é minha)4)Consulte também 1 Tm 3:1-7

Onde não respeitam a sã doutrina, enviam homens para cursos de formação para ‘pastores’, mas não olham para o que a Bíblia diz. Homens sem qualificação, solteiros, jovens, sem consagração do Espírito Santo, escolhidos por seus superiores e não pela igreja de Deus.

References   [ + ]

1. Para ser apóstolo, segundo a Bíblia, era necessário (não é opcional) que seja um homem que esteve com os apóstolos e com Jesus pessoalmente, desde o batismo de João até ter sido testemunha ocular da ascensão de Jesus. No tempo dos apóstolos só encontraram dois homens com estas características, imagine hoje em dia! (At 1:21, 22).
2. presbítero, bispo e pastor são 3 palavras para a mesma função. Os significados são: ancião, supervisor e cuidador respectivamente. Ressaltando que nenhum homem na Bíblia (esta é a nossa regra de fé) foi chamado de pastor. Eles foram chamados de presbíteros ou bispos – sempre no plural, indicando que cada congregação local deve ter pelo menos duas famílias eleitas para o presbitério na igreja de Deus
3. “E, havendo-lhes feito eleger anciãos em cada igreja e orado com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.” (Atos 14:23)
4. Consulte também 1 Tm 3:1-7