O Impacto da igreja na Sociedade

0
25
      Text to Speech - Unknown Artist

Um pouco além de uma costa rochosa e muito perigosa, onde sempre ocorria naufrágios, foi construída uma pequena estação salva vidas. O prédio em si nada mais era do que um simples barracão, mas uma equipe treinada de 12 membros dedicados vigiava constantemente, buscando atenta, no mar turbulento, as almas perdidas.

Muitas vidas foram salvas por este corajoso grupo e assim a estação se tornou famosa. Alguns dos salvos, por especial gratidão, quiseram associar-se à estação e dentro em pouco tempo moradores da vizinhança também fazia parte dela, oferecendo generosamente seu tempo e talento para manterem esta magnifica obra. Com toda essa ajuda, foi possível comprar mais barcos e organizar novas equipes. Era bom ver como crescia a pequena estação! Mas alguns dos novos membros estavam descontentes com as instalações simples demais do pequeno barracão.

Sugeriram então, que um local mais confortável e que abrigasse melhor todos os que eram salvos do mar fossem encontrado. Ficou afinal resolvido construir um novo prédio, muito mais adequado. Em lugar de leitos toscos de emergência colocaram camas autênticas e móveis compatíveis. A estação, em suas novas condições, adequava-se agora a realização de atividades sociais e seus membros decoraram seu novo clube de maneira luxuosa. Aconteceu, porém, que os sócios queriam cada vez menos arriscar a vida para salvar os náufragos e contrataram, então, equipes profissionais para substituí- los neste difícil trabalho.

A diretoria da estação ficou aborrecida e resolveu não receber mais pessoas sujas e encharcadas. Quando os sócios souberam desta decisão, resolveram dividir esta sociedade. Este artigo completo você pode encontrar clicando aqui.

Missão: Pregar o Evangelho

Quem, em sã consciência, gastaria milhares de dólares para construir um prédio e usar uma vez por semana e apenas umas duas ou três horas? Por incrível que possa parecer, é o que a igreja faz.

Quando comecei a trabalhar numa congregação, recebi a visita de um diácono de uma congregação da igreja de Cristo. Ele foi me aconselhar o que fazer para ter sucesso naquele trabalho, mas acho que eu fui muito limitado para compreender e colocar em prática. Ele me disse que todas as pessoas que batizavam e as congregações novas que eles começavam na África, eles não começavam fazendo salas e carteiras e dando aulas sobre a Bíblia. Este era o objetivo, mas eles não começavam pelo fim. Para conquistar os corações dos africanos, eles cavavam poços e construíam banheiros para eles. Então eles perguntavam por que pessoas cruzavam o mar para chegar lá e se preocupavam tanto se eles tinham água e banheiro. Então eles aproveitavam para pregar o evangelho já que eles perguntaram por que eles eram bons e os amavam de graça. A igreja na África tem crescido tanto a ponto de terem mais de 50 batismos num só dia!

Pescadores de Homens

Será que nós gostaríamos de ter uma explosão de crescimento na igreja? SEM DÚVIDA NENHUMA QUE SIM! Então precisamos aprender a pescar. Por que será que Jesus usou esta figura de linguagem?

“E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.” – Mateus 4:19

Vamos pensar? O pescador vai onde o peixe está. Ele conhece o peixe, isto é, leva a isca que atrai o peixe. Ele vai preparado para colocar o peixe no lugar certo e o levar até o seu destino final. O pescador, apesar de ser uma pessoa simples, planeja antes de chegar lá para exercer a sua função. Ele aprendeu o que deve fazer. Aprendeu na prática e não só teoria. Ele sabe que se não pescar, não terá muito futuro por ali. Ele não fica planejando demais, ele trabalha mais do que planeja.

Jesus nos chamou para levar a ‘isca’ para atrair as pessoas. O amor incondicional é a isca que deve atrair todos a Jesus. Uma vez tendo visto o amor de Deus, ninguém fica indiferente. O amor é uma ação que coloca brasas acesas sobre a cabeça das pessoas. Já pensou nesta hipérbole? Uma pessoa com uma brasa de carvão acesa sobre a sua cabeça! Como ela reagiria? Certamente ela não ficaria inerte, ela teria que agir. O amor de Deus é assim e você é o meio pelo qual o amor de Deus se evidencia à humanidade. Foi assim que Jesus atraiu todos a si mesmo quando, na cruz, demonstrou o seu imenso amor.

Ação Social da igreja

A igreja certamente não é uma empresa, uma instituição ou um clube. A missão da igreja não é ser uma instituição social, mas isto não significa que a igreja não deve ter como prioridade servir a sociedade de alguma forma.

Quando João Batista enviou discípulos para saberem mais sobre Jesus Ele mandou um recado para João:

“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho” – (Mateus 11:4, 5)

Jesus veio primeiro aos pobres, doentes e necessitados. Jesus não veio dar honra a quem não precisa de Deus, pois tem dinheiro suficiente para nele se apoiar.

Eu lembro de uma vez em que um casal andarilho entrou na congregação e eu não dei a devida atenção a eles. Fiquei me justificando pra eu mesmo, mas ficou bem pior quando eu ouvi o áudio de uma passagem bíblica no mesmo dia. A passagem me envergonhou perante o Senhor. Ela dizia:

“Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?” – (Tiago 2:5)

Lembrei que a missão da igreja é servir aos pobres e os que realmente vão abrir seus corações para o Senhor. Já pedi perdão e peço outra oportunidade para me retratar na presença do Senhor.

Conheço uma grande e boa congregação que é muito ativa. Um grande cartaz dentro do prédio mostra 24 ministérios servindo a igreja. O prédio fica bem no centro da cidade e vários mendigos a rodeiam e chegam até fazer suas necessidades nas paredes do prédio da igreja. Aquela congregação tem uma imensa oportunidade de pregar o evangelho para aqueles que Jesus está procurando.

A igreja de Cristo no Butantã fez uma grande ação social e mobilizou vários especialistas das igrejas de São Paulo e até pessoas que não faziam parte da igreja para servir a população no bairro. Num único dia a congregação atendeu mais de 300 pessoas. Numa daquelas oportunidades fiquei na porta de saída e todas as pessoas que foram atendidas e saíam, eu tive a oportunidade de conversar com elas. Naquele dia dezenas de pessoas levaram informações sobre a igreja e mostraram-se dispostas a estudar a Bíblia.

A igreja não é uma empresa, não é uma instituição nem muito menos um clube. Isto explica um pouco só sobre a natureza da igreja, mas não a justifica em ter um prédio que vale milhares ou, em alguns casos, milhões de reais e usa aquele espaço que poderia ser uma bênção uma vez por semana e apenas algumas horas.

Paulo foi instruído pelos irmãos maduros na fé que continuasse a pregar o evangelho aos gentios, mas fizeram uma importante recomendação:

“Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência.” – (Gálatas 2:10)

Paulo que precisava de ajuda financeira para a missão, foi instruído a ajudar os pobres. Suprir as necessidades das pessoas é a isca. Suprir a necessidade das pessoas só se faz quando há um motivo. Hoje, num tempo em que as denominações procuram mais tirar proveito das pessoas do que ajudar, a igreja de Cristo tem em suas mãos a possibilidade de fazer a grande diferença. Por que você acha que Deus permite catástrofes pessoais e até mesmo sociais? Vamos lembra a história de um indivíduo que nos ensina mais sobre isso”

“Ao passar, Jesus viu um cego de nascença. Seus discípulos lhe perguntaram: “Mestre, quem pecou: este homem ou seus pais, para que ele nascesse cego? ” Disse Jesus: “Nem ele nem seus pais pecaram, mas isto aconteceu para que a obra de Deus se manifestasse na vida dele.” – (João 9:1-3)

Abramos os olhos e vejamos nesse tempo de crise a maior oportunidade do mundo. Não vai faltar recursos para ajudar aos pobres, não. Deus suprirá as necessidades dos necessitados. Nós confiamos?

Conclusão

O que eu escrevo aqui não é uma tese, é um fato comprovado. Jesus de fato veio pregar o evangelho e o fez. Agora, analise comigo como Ele fez isso? Não precisa ir muito longe. Deixe Jesus falar:

“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor” – (Lucas 4:18,19)

Isto foi bem no começo do ministério de Jesus. Ele afirma, em primeiro lugar, que veio pregar as boas novas e aponta o público: os pobres. É disso que estamos falando! Ele também disse que foi enviado para libertar os presos, dar vista aos cegos e libertar os oprimidos e proclamar a graça do Senhor. Eu vejo aqui Jesus dizendo que iria fazer a missão através do amor para com os necessitados. Existe algo além de uma linguagem figurada nas palavras de Jesus. Pode-se ver isso mais claramente no seu ministério. Ele entrava, comia e conversava com ladrões, cobradores de impostos, prostitutas, doentes, doentes terminais, imundos, impuros, religiosos, etc.

Jesus quer que nós continuemos a obra Dele. Já está provado que não funciona para a igreja de Cristo começar uma congregação no centro da cidade e tentar atrair pessoas de classe social alta ou média. O evangelho é dos necessitados, não dos que podem comprar um ‘deus’ particular para si mesmos.