Não Perca a Esperança

0
28

Existe aquele ditado popular, que você já deve até ter repetido: “A esperança é a ultima que morre”. Concordando ou não existe um fundo de verdade nesta frase, pelo menos para algumas pessoas da História ela fez sentido.

Você se lembra da história de vida de Jó? Com certeza não deve ter sido fácil passar pelo o que ele passou. O fato é que Jó foi perseverante, suportou as provações e no final recebeu bênçãos em dobro do Senhor.

Jó era o homem mais rico de todo o oriente. Além disso, era um homem bom, correto e temente a Deus.

Satanás colocou à prova a sinceridade de Jó e o Senhor permitiu que ele fosse posto à prova, respeitando uma única condição: que não o matasse. O Inimigo então faz com que ele sofra com ataques dos caldeus, sabeus, fogo vindo do céu, ventos fortes que vinham do deserto. Todas essas coisas resultaram em mortes de seus bois, jumentos, camelos, ovelhas, empregados, enfim, toda a sua riqueza, e ainda, a morte de seus dez filhos.

Se tudo isso já não fosse o bastante, Jó sofreu com o corpo coberto de feridas horríveis dos pés à cabeça. Sofreu desapontado com seus amigos e sua própria esposa dizendo: “Amaldiçoa a Deus e morra!”

Em diversos momentos Jó parece perder a esperança. Envolto numa tristeza profunda rasga suas roupas e rapa sua cabeça. Suas dores e suas desilusões são tão fortes que Jó chega a ter pensamentos de morte. (6.11).

Apesar de tudo o que sofreu, Jó não pecou, nem disse uma só palavra contra Deus.
Para pensar: quantas vezes culpamos a Deus pelos problemas da nossa vida?

Passar por provações não é fácil, mas reflita: quando Satanás colocou em dúvida a fidelidade de Jó, o senhor disse, consigo imaginar um tom de orgulho na fala: ” – Você notou o meu servo Jó? No mundo inteiro não há ninguém tão bom e honesto como ele. Ele me teme e procura não fazer nada que seja errado.” (1.8). Deus estava feliz com a fidelidade do seu servo e confiou que ele não iria desapontá-lo diante das provações. Quem não gostaria de receber elogios e esta confiança vindas do Senhor? Que maravilhoso seria! Mas, quem gostaria de calçar os sapatos de Jó agora?

De fato, Deus honrou a perseverança de Jó e o abençoou com uma nova família e “fez com que ele ficasse rico de novo e lhe deu em dobro tudo o que tinha antes.” (42.10). E, ainda, viveu o bastante para ver netos e bisnetos.

Portanto, o exemplo de perseverança de Jó e as recompensas divinas após as provações nos dão esperança de dias melhores. A história de Jó, numa menor proporção, tem a ver com a sua história de vida. Afinal, quem de nós já não teve que lidar com a perda de alguém querido? Já não “perdeu o chão” ao ser demitido e não saber de onde vai tirar o sustento da família? Ou até mesmo sofreu com uma grave doença? Teremos que enfrentar muitos problemas durante a vida, mas, apesar de tudo, não vamos dizer uma só palavra contra Deus.

É importante que não percamos a esperança em saber que temos um Deus que confia em nós para suportar as provações e que está disposto a nos abençoar com a vida eterna.