Projeto Passo Certo

O campo é muito vasto e os frutos já estão amadurecendo no pé. Faltam trabalhadores. Domingo após domingo vemos uma manifestação (sem cartazes e sem marchas públicas) de pessoas dizendo que é preciso fazer e alcançar o perdido. Durante o resto do tempo na semana, mês e ano vemos muito o que se fazer e os do coro de que algo precisa ser feito não aparece para trabalhar. Precisamos mais atitude como vemos em alguns irmãos que não ficam esperando alguém lhes chamar para o ministério, eles são o próprio ministério. Irmãos que são invisíveis, mas imprescindíveis. Um destes irmãos é o Rivaldo Café que faz a diferença na sua cidade e região tendo aceito o chamado e o desafio.

O Café, como é conhecido, nasceu na cidade de Flores em Pernambuco, aos 15 anos foi fazer um teste no Santa Cruz Futebol Clube do Recife e conseguiu, pela graça de Deus, ser um dos que passou no teste.

Café na ativa como profissional de futebol

Foi aos 17 anos logo após um treino que o Café conheceu uma garota chamada Meury em um momento em que estava com mais dois colegas. Ela começou a pregar o evangelho para eles. Os colegas os deixaram sozinhos enquanto ela nos falava sobre o livro de Atos 8 ensinando sobre o Eunuco. A conversa durou até às 18:00. Café ficou atento a cada frase da mensagem. Cerca das 19:00hs, depois de ter ouvido a moça falar por uma hora sobre a palavra, Café perguntou se poderia ser batizar naquele momento. Ela começou a questionar o porquê de tal decisão tão rápido.

Café sempre aprendeu as coisas muito rápido e automaticamente citou o Eunuco. Ele disse: “Se o Eunuco foi batizado na mesma hora, eu também quero agora, posso?”. Depois de tantas insistência ela ligou para um irmão. Apareceu um americano grande chamado Randy, foram à praia de Boa Viagem e Café foi batizado no dia 22/05/1982 e começou a se reunir na congregação da Boa Vista no centro do Recife.

Por sua fé, algumas vezes Café foi desobediente ao clube Santa Cruz, enquanto estava concentrado para jogar, saía sem ordem da supervisão para ir ao culto que iniciava as 9:00 da manhã. Em 1985 Café teve o passe negociado pelo Santa Cruz para o clube do esportivo de Bento Gonçalves de Rio Grande do Sul onde jogou 2 vezes contra Tafarel, Renato Gaúcho e outros famosos do futebol. Em 1987 foi vendido para o Paulistano de Pernambuco onde jogou ate 1991.

Café, esposa e filhas

Quando tinha 26 anos e estava no auge da idade de um jogador profissional, prestes a ser vendido para o Goiás, neste tempo Café casou. Ele conheceu sua esposa quando ela ia assistir aos jogos do Paulistano de Pernambuco. Juntos construíram uma família e hoje eles têm 4 filhas, das quais 3 já estão na faculdade e uma de 9 anos. Café confidencia que tem uma família que, todos os dias, agradece a Deus. A família toda serve a Deus. Sua esposa serve na congregação e dá aulas e palestras.

Certa manhã, alguém chegou em sua casa e bateu à porta. Café pensou que seria uma visita como qualquer outra, mas não era, Deus já tinha começado a usar sua vida no passado durante sua vida no futebol ele tornou-se uma liderança inconsciente nos alojamentos dos clubes liderando os encontros Atletas de Cristo com os jogadores Silas, Miller, Jorginho, Ivan e outros por onde ele passou. A visita eram os irmãos Joe Mckinney, Antonio Silva, e Mike Pruitt, pedindo para ele iniciar um trabalho com a igreja. A proposta incluía a abnegação ao futebol profissional. Foi naquele tempo que Café ficou em oração e, depois de 12 meses, no ano de 1991, finalmente ele tinha uma resposta que aceitaria. Foi preciso parar de jogar profissionalmente e iniciar o trabalho com a igreja em Paulista -PE onde trabalhou por 13 anos. Depois daquele tempo Café foi convidado a trabalhar na Paraíba onde fiquei 2 anos com a igreja em Patos.

Café e Mark com os jovens do projeto

A vida do Café sempre foi feita de desafios. Depois de 2 anos Café foi para Cajazeiras iniciar a congregação do zero. Foi um tempo difícil e depois de 1 ano decidiram voltar para Recife pois não tinham encontrado como atrair as pessoas para estudarem a Bíblia. Já quando arrumamos tudo, tudo encaixotado, receberam outra visita surpresa um irmão americano chamado Mark. O irmão Mark lançou uma proposta que ele já tinha colocado em ação na cidade de Capinas, perto de São Paulo nos ano de 1973. A princípio Café não via sentido e tudo parecia sem fundamento, mas pela insistência do Mark, ficaram mesmo sem ter muita esperança.

Depois de 6 meses de trabalho tinham alcançado um resultado que esperava só depois de 2 anos de trabalho. Foi o Mark que passou toda uma teoria de como lidar com crianças, jovens e pais. Neste novo desafio de trabalho Café passou a ser pai, médico, professor, psicólogo, amigo e professor de todas as crianças. Com humildade Café reconhece que o Mark é o mentor de todo este belo trabalho que fazem há 11 anos. Mark tem buscado o financeiro para que possam continuar: “Ele sempre tem nos atendido nas nossas necessidade financeiras”, revela Café. Assim nasceu o Projeto Passo Certo.

Mark e Carolina Hagewood. Já foram missionários em Campinas, SP

Café diz que tem muito a agradecer aos irmãos que sustentam a obra. Deus tem tocado naqueles corações generosos que providenciam todo material esportivo e para a igreja. Eles nunca dizem não e sempre buscam atender ao Projeto e a igreja. O Mark continua ajudando com sua experiência o Projeto.

O Projeto iniciou com 20 alunos e logo tinha quase 80 querendo participar e chegaram a 90 alunos. Foram feitas parcerias com 3 escolas e, de repente, a igreja não tinham mais pessoas estudar a Bíblia com os pais. Café fala com alegria e apreensão ao mesmo tempo: “O trabalho automaticamente dobrou a quantidade de pessoas para estudar porque cada aluno tinha o pai e mãe. Além disso os que já tinham 13, 14 anos e também estudavam a Bíblia”. Hoje eles têm ex-alunos com 23 anos e 28 alunos do Projeto batizados. Muitos pais que conheceram a igreja pelos jovens também foram batizados, alguns deles com 8 a 9 anos de vida cristã.

O Projeto Passo Certo logo chamou a atenção da cidade. Era questionado como podia o Projeto juntar tantos

Jovens do Projeto Passo Certo

pais para as reuniões e as escolas não conseguiam? Eles tinham um segredo. Os jovens alunos que motivavam os pais a irem porque, caso os pais não fossem, o aluno não podia treinar naquela semana. Então com isto os alunos insistiam para que os pais fossem para as reuniões do Projeto Passo Certo. Já que os pais começaram a ver melhores comportamentos em vários aspectos e querendo agradar aos filhos iriam sem muita dificuldade.

Com o sucesso do Projeto Passo Certo nas escolas onde tudo começou há 7 anos, faz 4 anos que eles fizeram uma parceria com o Instituto Federal da Paraíba (IFPB) onde usam o campo de futebol, a quadra, o auditório e outras dependências daquela instituição. Várias emissoras de TVs já foram fazer reportagens. O Projeto Passo Certo já apareceu até na Rede Globo e outras emissoras. Atualmente trabalham com 3 bairros da cidade e a secretaria de educação da cidade pediu para expandirem para mais bairros. Com a repercussão Café teme em perder a qualidade que o projeto tem e pensa que se forem atender toda solicitação podem cair na fraqueza de serem assediados por políticos, pois é uma coisa que já rejeitaram. Já foram tentados com variedade de materiais, mas Café não quer ficar nas mãos de políticos: “Nosso propósito é, e sempre deve ser, espiritual; afinal, é uma obra para Deus e não para os homens”, sentencia Café.

A igreja de Cajazeiras

Hoje a igreja se reune em Cajazeiras e já tiveram 83 batismos. Devido a mudanças e desvios a igreja se reúne em 40 irmãos assíduos. Eles têm muita esperança de que este ano Deus vai salvar mais pessoas como Ele já fez antes. Em 2017 já tiveram 2 batismos e no dia 29 de Janeiro, comemora Café.

Café ainda comemora que junto com sua esposa e filhas, já iniciaram duas congregações. Uma onde estão servindo hoje em Cajazeiras e outra em Paulista-Pe, além de terem passado 2 anos em Patos para serem usados por Deus,  hoje a igreja está muito bem pela graça de Deus.

Para conhecer um pouco mais, assista a reportagem que foi veiculada na TV.

João Cruz
Sobre João Cruz 41 Artigos
João Cruz trabalhou mais de 20 anos com a igreja como evangelista. Atualmente dirige o Ministério Resgate ligados à publicações, música, edificação, treinamento, crescimento da igreja, palestras, produção de conteúdo e informação para as congregações.