O Disfarce de Satanás

0
135

Dois demônios estavam conversando:
– Onde é que a gente vai hoje? – perguntou o primeiro.
– Ah, vamos numa igreja onde a gente não foi ainda. Que tal a igreja de Cristo? – respondeu o segundo.
– Não dá, lá está fechado para nós, não lembra? Jesus disse que as portas do inferno não prevalecerão contra a igreja dele. – lembrou o primeiro demônio.
– Já sei, então. – falou entusiasmado o segundo.
– Vamos naquela igreja lá onde deixam a gente falar no microfone!

Seria muito mais engraçado se não fosse espiritualmente trágico. Este é o quadro pintado como caricatura por esta ‘piada’ sobre o mundo religioso. Uns acreditam que existe ainda expulsão de demônios e vão esperando ver um grande espetáculo de exorcismo. Uma minoria prefere acreditar que Jesus já venceu e que satanás não tem lugar na igreja de Deus. De que lado você está?

Não pense num ser alado com chifres e fazendo careta mostrando a língua com pele vermelha. O diabo é muito diferente do que você acredita. Para quem crê, estuda e entende a Bíblia, nada consegue enganar esta pessoa. Quem negligencia Deus falando, crê em sonhos, visões, aparições, descarregos, exorcismos, endemoninhamento, profecias novas, adoração a estátuas feitas por mãos humanas ou mensagens novas vindas de anjos, se torna vítima da sua própria crença. Quem acredita só na Bíblia está protegido contra as crenças humanas. Satanás tem o poder e vai se aproveitar disso, de se transformar em anjo de luz para os que acreditam (2 Co 11:14).

A Bíblia é enfática, o Diabo e seus demônios são mentirosos e neles não há verdade (Jo 8:44) e que nos últimos dias esses espíritos falariam e ensinariam mentiras. Por isso qualquer movimento religioso que dá muita ênfase no que dizem os espíritos, é uma religião perigosa e anti-bíblica:

“O Espírito de Deus diz claramente que, nos últimos tempos, alguns abandonarão a fé. Eles darão atenção a espíritos enganadores e a ensinamentos que vêm de demônios” (1 Tm 4:1).

Seguindo o exemplo de Jesus, vejamos como Ele tratava os demônios:

“Mas Jesus o repreendeu (o demônio), dizendo: Cala-te, e sai dele”.(Mc.1:25).

Jesus não dava lugar para o demônio, não o entrevistava. A Bíblia é a nossa fonte de referência e única autoridade religiosa. A Bíblia não fala nada de despacho, descarrego, trabalho contra ou a favor de alguém, espiritismo, etc. Basicamente, a Bíblia não abona estas práticas porque simplesmente não existem, isto é, são invenções religiosas humanas. O que existe, afinal, é a atuação de satanás. Quanto mais as pessoas acreditarem nisto tudo, melhor para a propaganda do trabalho do diabo. Sendo a Bíblia autoridade, precisamos saber que a vida precisa mudar e não a Palavra de Deus:

“Jesus continuou: — Quando um espírito mau sai de alguém, anda por lugares sem água, procurando onde descansar, mas não encontra. Então diz: “Vou voltar para a minha casa, de onde saí.” Aí volta e encontra a casa vazia, limpa e arrumada. Depois sai, vai buscar outros sete espíritos piores ainda, e todos ficam morando ali. Assim a situação daquela pessoa fica pior do que antes. E isso também acontecerá com esta gente má de hoje” (Mt 12:43-45).

Se você já foi liberto do pecado, preencha a sua vida com uma vida nova, a vida de Cristo.

Você já deve ter assistido pela televisão ou até mesmo ter visto pessoalmente supostos exorcismos. Qual, na sua opinião, tem maior valor, um exemplo humano ou a Palavra de Deus? Precisamos conhecer e comparar toda experiência religiosa com Jesus. Quem pratica exorcismo pensando em Jesus, deve saber que Jesus nunca foi exorcista. Jesus não ficava fazendo entrevistas com os demônios para provar o seu poder, Jesus tem poder e quem duvida? Já quem faz entrevista com o demônio ou precisa provar alguma coisa ou tem um contrato de exclusividade com ele.

Na igreja de Cristo satanás não é convidado para o culto, porque o culto é para Deus, por isso mesmo que você nunca vai vê-lo sendo expulso de alguém. Afinal de contas, quem está em Cristo, nova criatura é. Satanás já foi expulso no batismo e o Espírito Santo passou a viver na vida do discípulo de Cristo. Onde habita o Espírito, não é possível habitar o espírito deste mundo. Satanás não se manifesta na vida de alguém que esteja dentro da igreja, este é um lugar santo, Jesus está ali:

“Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (Mt 18:20), Jesus não divide louvor ou a atenção com satanás.

No tempo de Jesus de fato havia possessão demoníaca, mas era a luta de satanás para aparecer e comparar o seu poder com Deus. Enquanto Jesus era Deus em carne e osso, possessão demoníaca era satanás encarnado. Satanás queria desafiar Jesus através da presença física. Ele não queria que Jesus tivesse todo o poder e atenção. Egoísta como o diabo é, ele queria desviar um pouco para si mesmo. Porém, como já sabemos, Jesus foi vitorioso. Deixemos Jesus ser vitorioso novamente e não demos lugar ao diabo.

Expulsando satanás, Jesus estava demonstrando tanto o poder de Deus usando apenas o Seu dedo quanto estava demonstrando que o Reino estava chegando:

“Mas se é pelo dedo de Deus que eu expulso demônios, então chegou a vocês o Reino de Deus” (Lc 11:20)

A característica do Reino de Deus, a igreja de Cristo, é a ausência do poder de satanás. Deus já venceu, satanás tem permissão para agir naqueles que escolheram dar crédito à mentira (2 Ts 2:10-12). Nós damos crédito à verdade e a obedecemos no batismo. Satanás perdeu todo poder e influencia sobre nós. Onde nos reunimos, Jesus está ali e satanás não é convidado…

“Certa feita um grupo de seminaristas fizeram uma prova de uma única questão: “Fale sobre Deus e sobre o diabo”. Foi-lhes dado alunos 60 minutos para responder. Um deles pegou uma folha e começou a escrever sobre Deus. Dissertou sobre suas maravilhas, sua obra, seu Filho, sobre a salvação, etc. E o fez de maneira tão apaixonada que, não atentando para o relógio, passaram-se 59 minutos. Quando o professor alertou que faltava apenas um minuto, o jovem escreveu no rodapé da página:
– FIQUEI TÃO ENVOLVIDO COM DEUS, QUE NÃO TIVE TEMPO PARA SATANÁS.
Apesar de não ter cumprido o que lhe foi solicitado, sua dissertação foi considerada a melhor de todas”.

Façamos como este estudante, a vida é uma prova também. Fiquemos envolvidos totalmente com Deus e não demos tempo para satanás.