Teve Mesmo o Canto de Um Galo?

Sem querer causar polêmica, tem uma passagem bíblica muito conhecida de todos, mesmo aqueles que pouco sabe, entende que o apóstolo Pedro negou Jesus e isso o próprio Mestre já havia dito antes de acontecer e, diz lá em Mateus 26:69-75. Mas, onde quero chegar, será que havia mesmo um galo que cantou três vezes antes que Pedro negasse Jesus?

Provavelmente não! Por quê? Porque era proibido criar galinhas em Jerusalém segundo as leis, elas faziam muita sujeira e eram consideradas impuras. Mas então o que pode ter acontecido? O mais aceito é que no primeiro século, assim em Jerusalém como em todas as cidades importantes dominadas pelo império romano, o toque da trombeta era conhecido como “canto do galo”.

O final de cada vigília e o início da próxima era assinalado por um toque de trombeta. Assim, da mesma forma como nas vigílias anteriores, ao final da terceira vigília um sinal era dado pelos guardas romanos e ocorria a troca da guarda. Esse soar da trombeta às três horas da manhã era chamado em latim “gallicinium” e de “alektorophonia” em grego e ambos significavam em português “o canto do galo”. Essa expressão romana adveio do fato de que os galos normalmente cantam de madrugada, embora não haja horário previsto para as aves o fazerem.

Lembram quando Jesus subiu ao Monte das Oliveiras para orar e pediu para que os apóstolos vigiassem e orassem? Sempre que ele voltava os achavam dormindo e isso acontece durante três vezes. Coincidência? Pode ser. (Mateus 26:40-45). Antes Jesus já tinha os orientado a vigiar.

“Portanto, vigiem, porque vocês não sabem o dia nem a hora!” Mateus 25:13.

Jesus orou três vezes e todas elas ao retornar encontram os seus discípulos dormindo. Portanto, se isso realmente foi dessa forma, Jesus já estava identificando a hora exata da última negação de Pedro: segundos antes das três horas da manhã, quando ocorria o “gallicinium”. Se fosse um galo ave, não haveria um tempo específico para o cumprimento da palavra de Jesus, pois os galos são imprevisíveis e cantam inúmeras vezes na madrugada e como sabemos a Palavra de Deus se cumpre fielmente.

A lição que isso nos trás é que as tradições como sabem, que também pode ser chamadas de ‘bagagens espirituais’, pode nos levar a interpretação equivocada ou perder o interesse e acreditar em tudo que nos dizem. Vamos levar a sério a palavra de Deus e continuar crendo que toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino.

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra”. II Timóteo 3:16-17.

J Araujo
Sobre J Araujo 39 Artigos
J Araújo, servo do Senhor há mais há 5 anos. É editor do site e do Canal no YouTube da Igreja de Cristo Guanabara - Campinas, SP. Casado com Darcy, pai por ordem de idade, de Michele, Thais e Lucas.