Questão de Costume

Não é engraçado sentirmos tanto sono ao ler um capítulo da Bíblia mas é fácil ler 100 páginas do último romance de sucesso? Na verdade, 100 páginas já parecem pouco quando gostamos da leitura, não é? Gostaríamos que não terminasse.

Tudo é uma questão de costume. Jesus era um homem como nós e tornou-se quem é através do costume de frequentar a sinagoga e de ler as Escrituras. Não era qualquer um que tinha a permissão de ler as Escrituras. Os escribas eram os guardiões das escrituras. Para ler você precisava passar por eles primeiro. Para passar por eles você precisava ser uma pessoa de confiança. Naquela época não existia formas mecânicas de reprodução de texto, tudo era feito manualmente pelos escribas e de tanto copiar eles mesmos se tornaram mestres. Posso imaginar o cuidado que eles tinham com os rolos dos pergaminhos. Era difícil de se conseguir um exemplar e os que existiam eram guardados com todo cuidado. Os rolos eram a vida dos escribas levitas.

“Indo para Nazaré, onde fora criado, entrou, num sábado, na sinagoga, segundo o seu costume, e levantou-se para ler” (Lc 4:16)

Para ler uma parte específica das Escrituras, como Jesus fez, tinha que ter a confiança do escriba e o conhecimento do rolo do profeta Isaías, um dos maiores rolos e Jesus leu aquela parte naquele dia e anunciou que estava se cumprindo naquele exato dia.

“Foi-lhe entregue o livro do profeta Isaías. Abriu-o e encontrou o lugar onde está escrito: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor”. Então ele fechou o livro, devolveu-o ao assistente e assentou-se. Na sinagoga todos tinham os olhos fitos nele; e ele começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu a Escritura que vocês acabaram de ouvir”. (Lucas 4:17-21)

A Bíblia não foi escrita em capítulos e versículos, esta forma foi feita só a partir de 1200 depois de Cristo e terminada cerca de 400 anos depois. Isto mostra que Jesus realmente conhecia a Palavra de Deus. Como Ele conseguiu isso? Ele tinha o costume de, nos sábados, ir à sinagoga ler a Palavra de Deus…

Para sermos cada vez mais parecidos com Jesus e usar a expressão dEle também hoje: “Está escrito” é preciso ler a Bíblia. Ela cria e defende a nossa fé. Além do mais nela encontramos a salvação e o aperfeiçoamento:

“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração. E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas” (Hb 4:12, 13).

E ainda

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça” (2 Tm 3:16).

Para que Timóteo se tornasse padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza Paulo o incentivou da seguinte forma:

“Até á minha chegada, aplica-te á leitura, á exortação, ao ensino” (1 Tm 4:13).

Quando lemos a Bíblia, Deus fala conosco. Você já deixou Deus falar com você hoje?

Aceite esta sugestão de leitura do Novo Testamento em 40 dias.