Por Que Existe o Sofrimento?

Uma das frases mais ouvidas em um velório, utilizada para conforto é: “foi da vontade de Deus”. Ou, então, quando vemos alguém sofrendo, somos tentados a pensar: “está pagando pelo que fez”.

Assim, quase sempre relacionamos o sofrimento com consequência, seja do pecado, seja da vontade divina.

Analisando a história bíblica, notamos a dificuldade que as pessoas também tinham de encarar o sofrimento. Os amigos de Jó faziam parte da corrente dominante no Velho Testamento, que situava o sofrimento sempre como consequência do pecado, algo vindo da parte de Deus para punir o pecador. Jó também acreditava nessa doutrina e, a se ver sofrendo, sabendo que não fizera algo que merecesse tão severo castigo, sua atitude foi aceitar como algo vindo de Deus, sem entender a razão de tanto sofrimento. Seus amigos, nessa hora, ao invés de ajudar, atrapalharam, colocando um peso a mais sobre ele, uma vez que pensavam ser impossível seu amigo sofrer tanto sem ter praticado nada grave. Os discípulos de Jesus também compartilhavam dessa visão. Basta ver sua ideia sobre a origem da cegueira do homem posteriormente curado por Jesus em João 11:1-2.

Hoje, no meio evangélico, há uma corrente muito forte defendendo esse ponto de vista, ou seja, Deus não permite o sofrimento do fiel e, se está sofrendo, algo “aprontou” ou é falta de fé.

E nós, cristãos? Como devemos encarar as doenças, as catástrofes naturais, a morte, a violência, os conflitos, entre outros males?

Inicialmente, de fato, todo sofrimento tem origem no pecado de Adão e Eva no Paraíso, uma vez que a terra foi amaldiçoada por Deus (Gênesis 3:16-19 e Romanos 8:18-23). Assim, a gênese do sofrimento se encontra na queda do homem e não na vontade de Deus. Apesar de entendermos o bom sentido contido na frase que iniciou este artigo, o seu conteúdo não é bíblico, pois Deus não deseja o nosso mal, mas somente o bem (Tiago 1:16-18).

Por outro lado, quando pecamos, sofremos como produto natural do nosso pecado.

Em contrapartida, participamos de uma guerra entre Deus e Satanás e, por fazermos parte do exército de Deus, seremos perseguidos pelos anjos do mal, que farão de tudo para desanimarmos e utilizarão os sofrimentos como arma. Precisamos estar ligados em suas artimanhas, utilizando as armas divinas (Efésios 6:10-20 e 2 Coríntios 10:3-6). Algo mais deve nos confortar: Deus não permitirá que soframos além do que aguentamos. É promessa (1 Coríntios 10:13).

Finalmente, Satanás é um inimigo derrotado (Colossenses 2:14-15), apenas não quer ficar sozinho no inferno. Assim, seu tempo de ação está contado, basta permanecermos fiéis ao General Jesus em seu exército, a igreja.

Sofrimentos virão, mas, fiéis a Cristo, a vitória é nossa e será total lá no céu. Aleluia!

Valdir Silva
Sobre Valdir Silva 69 Artigos
Valdir José da Silva é servo de Deus na cidade de Guarulhos e editor do boletim inter-congregacional Amo Jesus. Discípulo de Jesus há quase 30 anos, é servidor público Estadual no Tribunal de Justiça de São Paulo e serve como um dos evangelistas da igreja de Cristo no Bairro dos Pimentas, Guarulhos/SP.