Páscoa: Cardápio, Receita e Modo de Fazer

Domingo, casa cheia, a família toda reunida, e o cardápio não poderia ser diferente como em todos os anos; peixe! E tem várias opções: peixe assado, peixe ao molho ou até peixe frito, para algumas famílias no cardápio desse dia o peixe não pode faltar. Ah! E a bacalhoada! Hum…tem cada receita boa! E há também famílias que preferem trocar a receita tradicional; deixam o peixe de lado e preferem neste domingo especial em família servirem um delicioso churrasco, afinal a ocasião segundo essas famílias também pede. A ocasião em questão para inúmeras e milhares de famílias com a tradição de reunir todos em volta de uma bela mesa bem farta, é para juntos comemorarem a páscoa.

Será que toda essa tradição que famílias tanto prezam, que é adquirida e mantida geração após geração, representa a Páscoa cristã?

A bíblia relata para nós, que a primeira menção sobre a Páscoa foi instituída por Deus antes Dele enviar a última praga aos egípcios, e que logo após isso os judeus comeram a Páscoa, e depois Deus os tirou do Egito, porque por anos e em muitos sofrimentos serviram como escravos por aquelas terras egípcias. E sobre a Páscoa, Deus então passou algumas instruções.

“Disse o Senhor a Moisés e a Arão na terra do Egito: Este mês vos será o principal dos meses; será o primeiro mês do ano. Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês, cada um tomará para si um cordeiro, segundo a casa dos pais, um cordeiro para cada família. Mas, se a família for pequena para um cordeiro, então, convidará ele o seu vizinho mais próximo, conforme o número das almas; conforme o que cada um puder comer, por aí calculareis quantos bastem para o cordeiro. O cordeiro será sem defeito, macho de um ano; podereis tomar um cordeiro ou um cabrito; e o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o imolará no crepúsculo da tarde.” (Êxodo 12:1‭-‬6)

E também, como o povo deveria preparar a Páscoa:

“Tomarão do sangue e o porão em ambas as ombreiras e na verga da porta, nas casas em que o comerem; naquela noite, comerão a carne assada no fogo; com pães asmos e ervas amargas a comerão. Não comereis do animal nada cru, nem cozido em água, porém assado ao fogo: a cabeça, as pernas e a fressura. Nada deixareis dele até pela manhã; o que, porém, ficar até pela manhã, queimá-lo-eis.” (Êxodo 12:7‭-‬10)

Como deveriam comer:

“Desta maneira o comereis: lombos cingidos, sandálias nos pés e cajado na mão; comê-lo-eis à pressa; é a Páscoa do Senhor.” (Êxodo 12:11)

E explicou porque os judeus deveriam celebra-la:

“Este dia vos será por memorial, e o celebrareis como solenidade ao Senhor; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo.” (Êxodo 12:14)

“Guarda o mês de abibe e celebra a Páscoa do Senhor, teu Deus; porque, no mês de abibe, o Senhor, teu Deus, te tirou do Egito, de noite.” (Deuteronômio 16:1)

Deus disse para eles, que deveriam celebrar a Páscoa, pois seria para o povo, como um memorial, para que se lembrassem que os tirou da escravidão do Egito, e conforme o versículo acima em Deuteronômio, a comemoração era para ser feita no mês de abibe ou seja mês de abril.

Esse foi um dos grandes feitos de Deus a favor do povo judeu e eles comemoravam para lembrarem, da liberdade daquela horrível escravidão, da qual Ele os tirou, da qual sofreram por muitos anos nas mãos dos egípcios.

Portanto a Páscoa instituída por Deus e mostrada na Bíblia foi ao povo judeu e era uma comemoração anual e essa era a finalidade: lembrarem ano após ano de geração em geração que foram por Ele “libertos da escravidão física”.

Essa era, e foi, a Páscoa dos judeus. Ficou registrada para nós, lá no antigo testamento. E a Páscoa nos dias de hoje, chamada de Páscoa cristã? Que assim como a dos judeus, é realizada em famílias? Se houve um “cardápio, receita e modo de fazer ” a Páscoa dada por Deus aos judeus e tudo foi registrado na bíblia para nosso conhecimento, certamente a mesma nos dá ensinamentos e direções quanto a “Páscoa cristã”. A Bíblia nos ensina que Jesus celebrou sua última Páscoa antes de ser crucificado, juntamente com os apóstolos, E Ele então a partir desse momento mudou o “cardápio, a receita e o modo de fazer”; Jesus instituiu a “CEIA DO SENHOR” em substituição a Páscoa celebrada até então pelos judeus, como podemos ler o que a Bíblia ensina sobre isso para todos nós.

“E, no primeiro dia da Festa dos Pães Asmos, quando se fazia o sacrifício do cordeiro pascal, disseram-lhe seus discípulos: Onde queres que vamos fazer os preparativos para comeres a Páscoa?” (Marcos 14:12)

“Chegada a tarde, pôs-se ele à mesa com os doze discípulos.” (Mateus 26:20)

“Enquanto comiam, tomou Jesus um pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo. A seguir, tomou um cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos, dizendo: Bebei dele todos; porque isto é o meu sangue, o sangue da [nova] aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados.” (Mateus 26: 26-28)

Assim como Deus passou todas as instruções ao povo judeu como deveriam comemorar a Páscoa, também o fez Jesus, durante a Páscoa Ele pegou o pão asmo que é um pão sem fermento, abençoou, partiu e ofereceu a todos ali para que comessem e também ofereceu a eles o vinho; e observe que o versículo diz que era para “todos”; comerem e beberem, Ele não disse que era para todos comerem do pão e só alguns beberem do vinho, e que a finalidade, era para que todos se lembrarem do sacrifício que faria na cruz, derramando seu precioso sangue, por causa de nossos pecados.

“E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim.” (Lucas 22.19)

E após a morte e ressureição de Cristo os apóstolos ensinaram e passaram toda essa instrução dada por Jesus para a igreja.

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.” (Atos 2:42)

“Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim.” (1 Coríntios 11:23-25)

E os apóstolos ensinaram também a igreja com qual frequência deveriam realizar a CEIA DO SENHOR, pois a Páscoa dos judeus era anual, mas a ceia do Senhor, a Bíblia nos mostra que o “cardápio, receita e modo de fazer de Jesus” era para ser feita e lembrada no primeiro dia da semana.

“No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão” (Atos 20:7)

Primeiro dia da semana, ou seja, no domingo, por isso nós cristãos hoje por vivermos um novo testamento, uma nova aliança, nos reunimos todos os domingos com a “finalidade de partirmos o pão”, observe um calendário; veja que todos os domingos do mês estão destacados em vermelho, e que é o primeiro dia da semana e toda semana tem um primeiro dia. Nosso próprio calendário nos ajuda a lembrar! Então, não é qualquer domingo; de vez em quando, a cada dois meses durante o ano, ou uma vez no ano, mas todos os domingos que houverem no mês, e também não há base, ensinamento e apoio bíblico para se realizar a ceia do Senhor em qualquer outro dia da semana que não seja o domingo.

Os judeus sacrificavam um cordeiro para comerem na Páscoa, tinham um cardápio seguiam a receita e modo de fazer conforme toda instrução de Deus, e isso ficou no passado, foi para eles, ficou lá no antigo testamento. Vivemos na era cristã, vivemos um novo testamento dado pelo Filho de Deus.

JESUS É NOSSO CORDEIRO PASCAL!

“Lançai fora o velho fermento, para que sejais nova massa, como sois, de fato, sem fermento. Pois também Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado.” (I Coríntios 5:7)

Jesus mudou o cardápio, a receita e o modo de fazer! Vamos deixar de lado o que é velho, pense bem: você é judeu? Foi escravo lá no Egito? E porque comemorar nos dias de hoje essa “Páscoa anual”? E totalmente diferente das instruções de Deus, com peixes e churrasco! Que Páscoa é essa? Sejamos obedientes a Sua palavra, vamos lembrar que Jesus, o cordeiro perfeito, se ofereceu em nosso lugar, como sacrifício vivo, para nos dar a “liberdade da escravidão do pecado”.

Busque reunir-se todos os domingos com os discípulos que juntos partem o pão e tomam do cálice, conforme o “cardápio, receita e modo de fazer” dada pelo Senhor.

Precisando de ajuda entre em contato conosco, será um prazer ajudar você a fazer parte da mesa que é preparada em todo o primeiro dia da semana, para todos juntos com Deus e Jesus celebramos a “Ceia do Senhor”.

Márcia Cruz
Sobre Márcia Cruz 4 Artigos
Servindo ao Senhor na cidade de Presidente Prudente interior de São Paulo.