Não Usar o Nome de Deus em Vão

Uma certa vez alguém roubou o nome da minha esposa, comprou um carro, fez várias multas e não pagou as prestações do carro, lógico. Ela entrou na justiça e processou o banco que vendeu o carro para alguém que, mesmo sendo homem, comprou o carro em nome de uma mulher, no caso no nome dela. Ela precisou fazer boletim de ocorrência, responder questionamentos na delegacia e perder dias de trabalho para resolver este problema que alguém causou a ela por usar criminosamente o nome dela.

Já pensou sobre o fato de nos chamarmos cristãos. O que isso significa? Imagine você, alguém pega sem você saber o seu nome, faz contas em seu nome, comete atos repreensíveis em seu nome, engana seus amigos usando o seu nome, etc. Como você se sentiria? Nós que nos chamamos filhos de Deus, cristãos, discípulos de Cristo, etc, precisamos pensar bem em nossas palavras. Devemos saber que tudo o que falamos está sendo registrado por Deus. Você sabe que vai ser processado por ter usado o nome de Deus? Já está tranquilo quanto ao veredito ou isto te preocupa?

“Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado. Pois por suas palavras você será absolvido, e por suas palavras será condenado” (Mateus 12:36,37)

Cuidado Com Suas Palavras

Uma das atitudes cristãs mais básicas é falar com Deus, isto é, orar. Jesus nos ensina a orar como convém. Ele começa assim: “Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome…” (Mateus 6:9). Aprendemos mais tarde que nossas palavras dirigidas a Deus só serão ouvidas se pedirmos em nome de Jesus (João 14:14). Pense bem:

Antigamente os judeus nem sequer falavam o nome de Deus. Até a forma escrita não tinha uma pronúncia. Se fosse em Português, seria escrito assim: “Yahweh”. Os escribas eram tão cuidadosos com o nome de Deus que ao copiarem o texto do Velho Testamento não o faziam sem um ritual de lavar o instrumento de escrita, molhar na tinta, escrever “Yahweh” lavar o instrumento de escrita, molhar na tinta e continuar o texto. Para o nome de Deus não há exageros, Ele é maior do que podemos respeitar. No Velho Testamento Deus foi claro quanto a isso:

“Não tomarás em vão o nome do Senhor teu Deus, pois o Senhor não deixará impune quem tomar o seu nome em vão” (Êxodo 20:7)

Se Deus é o mesmo, o respeito e temor deve ser o mesmo. Se Jesus e Deus são uma só pessoa, então devemos pensar bem se devemos usar o nome de Jesus em vão. Quando o apóstolo Paulo escreveu:

“Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai” (Colossenses 3:17)

Ele certamente não estava pensando que devemos usar e abusar do nome de Deus ou Jesus em nossas bocas. Devemos, sim, deixar Deus orgulhoso de nos ter adotado como filhos. Se há uma coisa que não podemos fazer em nome de Jesus é usar o nome de Deus em vão, isto é, de forma vazia.

Devemos pensar bem antes de falarmos qualquer coisa. Jurar? Jamais! Por que não devemos jurar pelo nome de Deus ou por qualquer coisa? Jesus fala com você nesta passagem:

“Vocês também ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não jure falsamente, mas cumpra os juramentos que você fez diante do Senhor’. Mas eu lhes digo: Não jurem de forma alguma: nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o estrado de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei. E não jure pela sua cabeça, pois você não pode tornar branco ou preto nem um fio de cabelo. Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’; o que passar disso vem do Maligno”. (Mateus 5:33-37)

Veja o destaque na passagem acima: “Não jurem de forma alguma: nem pelo céu, porque é o trono de Deus”. Se não devemos jurar nem pelo céu, nem pela terra, nem por uma cidade santa, nem por um fio de cabelo, imagine, então, jurar ou usar o nome de Deus de forma inútil e vazia. Observe como Jesus termina esta passagem e acredito que devemos aplicar isso também para o caso de usar o nome de Jesus ou Deus em vão. Ele disse: “Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’; o que passar disso vem do Maligno”.

Nem Deus, Nem Jesus

No Velho Testamento nós o conhecemos como Deus, no Novo Testamento sabemos que Jesus é Deus em pessoa. Não devemos usar o nome de Deus ou de Jesus em vão.

O quão sério levamos o nome de Deus em nossos lábios? Vemos que as pessoas, inclusive na igreja, estão banalizando cada vez mais o nome de Deus transformando-o em expressões. Até crianças estão jurando pelo nome de Deus, dizendo que adora doce ou qualquer coisa. Devemos ter muito respeito pelo nome de Deus.

Como filhos de Deus, não devemos usar o nome de Deus ou nome de Jesus em vão. Vamos ser processados pelo Justo Juiz e que em nossas palavras sejam encontradas justificativas por termos chamado Deus em nossas vidas.

Que Deus te abençoe em nome de Jesus e que isso não seja em vão…