Explica, Mas Não Justifica

Eu cheguei atrasado, isso acontece. No Brasil acontece como regra. Me sinto muito mal e fiz uma retrospectiva do meu caminho até chegar. O trânsito era o grande culpado, afinal, moro em São Paulo. No final das contas, explica, mas não justifica. Eu estava atrasado.

Talvez você conheça algumas denominações ou pode fazer uma análise através da televisão. Você vê que elas são diferentes entre si, mesmo, muitas vezes, seguindo a mesma linha. De onde eles tiram aquela prática teológica? Dá pra ver um sincretismo religioso, isto é, uma mistura. Também existe alguma base teórica na Bíblia, principalmente no Velho Testamento. Esta é uma breve explicação e tudo isso explica, mas não justifica. O Velho Testamento como base para práticas religiosas é um grande erro, pois o Velho Testamento, apesar de ser palavra inspirada por Deus, não justifica mais hoje em dia.

O Novo Testamento está repleto de passagens que dizem exaustivamente que a lei não justifica. A nossa justiça, nós que seguimos a Cristo, está na fé em Cristo e, por isso, o obedecemos. Não são as obras que nos salvam, mas sem obras decorrentes da fé também não somos salvos. O evangelho é a salvação de todo o homem e inclusive do judeu que se encontrava debaixo da lei agora tem que se submeter ao Novo Testamento:

“Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé” (Rm 1:16, 17).

Se alguém está procurando se justificar na lei, “Cristo de nada vos aproveitará”:

“Não anulo a graça de Deus; pois, se a justiça é mediante a lei, segue-se que morreu Cristo em vão” (Gl 2:21).

A morte de Jesus tem muito valor. Ele deu o seu sangue por um Novo Testamento (Mt 26:28; Hb 9:15-17). A nossa justiça vem do sacrifício feito por Jesus na cruz, obedecer, mesmo que a apenas um item da lei (VT), anula-se o sacrifício de Cristo na cruz. Assim como Jesus morreu para nos dar a graça pelo Novo Testamento, da mesma forma precisamos morrer para o Velho Testamento:

“Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2:19, 20).

“De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé” (Gl 3:24).

O Velho Testamento foi um guia para nos conduzir a Cristo para que chegando em Cristo fossemos justificados Nele.

Deus é justo e quer que ajamos com justiça da mesma forma que Ele age. Se fizermos algo errado, precisamos nos desculpar, isto é, nos justificar perante Deus. Quando procurar justificação, procure justificação em Cristo, no Novo Testamento. Se procurar justificação no Velho Testamento, mediante a lei, vai se desligar de Cristo e cair da graça.

Cuidado com argumentos defendendo as práticas. Vão dizer que nem todo o Velho Testamento foi abolido e vão querer fazer obediência seletiva, isto é, vão obedecer algumas partes e outras não. Novamente: cuidado com engenhosos argumentos.

“Eu lhes digo isso para que ninguém os engane com argumentos aparentemente convincentes.” (Colossenses 2:4)

Devemos nos focar em Cristo, afinal somos discípulos de Cristo e não de Moisés (Jo 1:17; 9:24-28). O Velho Testamento teve validade até à morte de Cristo. A partir da morte de Cristo um novo acordo começou.

“Porque o fim da lei é Cristo, para a justificação de todo o que crê.” (Rm 10:4)

Dizem os líderes religiosos que têm conhecimento e contato íntimo com Deus, mas eles se baseiam na Lei de Moisés para conduzir seus adeptos. Inventam inúmeros argumentos contra a verdade de que o Velho Testamento não tem mais valor para justificar. Devemos pregar somente a Cristo e este crucificado, pois esta é a mensagem poderosa de Deus.

“Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo.” (2 Coríntios 10:5)

Cuidado para não ser seduzido e voltar atrás para algo que lhe dará práticas inúteis para se apresentar diante de Deus no último dia. Que Deus te abençoe para seguir Cristo e não Moisés.