APRENDENDO A SER SANTOS

SUGESTÃO para dinamizar esta leitura: Você deve fazer uma pequena leitura bíblica para que seja mais efetivo. Este texto abaixo é baseado em 1 Pedro 1:13-21.

Sofrimentos e Perigos

Um menino foi até a Escola Dominical em um país pagão. O menino disse: “Eu gosto do que você diz sobre o Deus da Bíblia, mas eu não posso vê-lo. Mas se eu for para o templo do meu deus eu posso ver o meu deus.”

O missionário disse para o menino: “O seu deus sangra?” O menino disse: “Eu não sei.” – O missionário deu-lhe um alfinete e disse: “Da próxima vez que você for ao templo, quando ninguém estiver vendo, alfinete ele e veja o que acontece.”

Na semana seguinte, o menino voltou para sua classe da Escola Dominical. Ele disse para o missionário, “eu !z, eu !z, eu piquei o ídolo.” – O missionário disse: “E o que aconteceu?” O menino respondeu: “Nada, meu deus não sangra.” – Imediatamente o missionário afirmou: “Mas, meu Deus sangrou! Ele sangrou por mim e ele sangrou por você!

Jesus se tornou um de nós e foi reconhecido em forma de servo, isto é, em figura humana; para que nós pudéssemos ter a chance de saber que podemos nos tornar iguais a Ele.

Para começar a transformação, precisamos vestir nosso entendimento, depois devemos nos comportar diferente da maioria e então “segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento” (1:13-16).
O discípulo de Jesus precisa entender que, como Jesus, estamos de passagem por este mundo. Somos peregrinos, não viemos aqui para ficar. Como Ele, o nosso reino não é deste mundo (1:17).

Foi pago um alto preço para que pudéssemos ser resgatados do pecado e do medo da morte. O preço pago não se compara a ouro, prata ou coisas corruptíveis, mas pelo sangue de Jesus (1:18, 19).

Afinal a mensagem de amor se tornou real: “conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no !m dos tempos, por amor de vós”. E por Jesus é que conseguimos agradar a Deus pela fé e esta fé e esperança estejam em Deus (1:20, 21).

Agora, vamos a algumas perguntas para meditar na passagem que você leu no começo deste texto:

APRENDENDO A SER SANTOS
1 PEDRO 1:13-21

INTRODUÇÃO:

1. Você contraria num motorista bêbado? Por quê? (ref. ao vs. 13)
2. Qual atitude de criança você ainda tem com você?
3. Amadurecendo, quais qualidades destacam-se mais em você que o faz parecido com seus pais?

CONVERSAR E APRENDER:

1. Você está pronto para a volta de Jesus?
2. Como preparar-se e sentir-se pronto? (v. 13)
3. Todos temos paixões, como administrá-las? (v. 14)
4. Quem vive as paixões, em que situação está vivendo? (v. 14)
5. O que é contrário de viver nas paixões? (v. 15)
6. Como, na prática, ser santo? (v. 15)
7. Por que e como ser santo? (v. 16, 17)
8. Olhe outra dica no verso 17. Como ser santo?
9. O que deve nos motivar a ser santos? (v. 18, 19)
10.Desde quando Deus planejou a nossa salvação e
santidade? (v. 20)
Uma nota sobre predestinação: Quem acredita na predestinação, admite não saber nada sobre salvação e não pode dizer que é salvo ou até qual igreja (religião) salva, pois, afinal não sabe se está salvo ou não, pois tudo já está predestinado…
11. O que isso nos ensina sobre Deus?
12. O que isso nos ensina sobre a urgência em ser santos? (v. 21)

CONCLUSÃO:

1. Jesus vai voltar, é uma realidade inevitável, prepare-se para aquele dia para não ser pego de surpresa.
2. Saiba ‘administrar’ suas paixões, quem vive em função das paixões, está vivendo em desobediência.
3. Ser santo precisa ser na prática, isto é, no procedimento.
4. A motivação da santidade vem de sermos parecidos com Deus, nosso Pai; porque não pertencemos a este mundo e porque Deus pagou um alto preço por cada um de nós.
5. Deus planejou nossa salvação pela santificação antes da fundação do mundo.

Vários outros estudos como este você encontra no livro “Sofrimentos e Perigos – Estudos das Epístolas de Pedro“. Está disponível no site Resgate Editora.