12 Hábitos Que Levam ao Divórcio

1)Artigo traduzido de <http://bit.ly/2A8HxYe> Autores: Dave e Ashley Willis são os fundadores da StrongerMarriages.com e autores de vários livros sobre casamento e relacionamentos. Eles vivem com seus quatro filhos jovens perto de Augusta, GA, onde Dave serve a Igreja Stevens Creek. Para obter recursos adicionais, visite DaveAndAshleyWillis.com.)Todos os casados trocaram votos que prometem “até que a morte nos separe”, mas para muitos casamentos, seus sonhos de “para sempre” são esmagados pelo divórcio. De acordo com as estatísticas do governo, a América teve um divórcio a cada 36 segundos. São cerca de 2.400 divórcios por dia, 16.800 divórcios por semana e 876.000 divórcios por ano.

Então, como podemos parar essa epidemia de casamentos quebrados? Para trazê-lo ainda mais perto de casa, como você DEVE proteger SEU casamento? Estou convencido de que, se você evitar esses 12 “hábitos” comuns, você estará bem no seu caminho para derrotar as estatísticas de divórcio e criar um casamento saudável e feliz que durará toda a vida. Se você acredita que seu casamento pode estar indo para o divórcio, não perca a esperança!

1. Crítica constante

Quando você recebe uma luz de advertência no painel do seu carro, significa que há algo errado sob o capô que precisa de atenção imediata. Uma das maiores “luzes de advertência” em um casamento é um tom de crítica constante. Quando um marido e uma mulher começam a ser os maiores críticos um do outro em vez de serem os maiores incentivadores ou quando eles começam a se concentrar apenas no negativo em vez do positivo, ele cria um espiral descendente que muitas vezes leva ao divórcio.

2. Dividindo tudo em “Dele” e “Dela”

Quando um marido e mulher têm contas bancárias separadas, passatempos separados, amigos separados e sonhos separados, correm o risco de criar vidas completamente separadas. O casamento é sobre a união; O divórcio é sobre divisão. Quanto mais você puder compartilhar, mais forte será seu casamento.

3. Colocando o casamento “em pausa” enquanto cria as crianças

Eu vi muitos casamentos se desmoronar porque duas pessoas bem-intencionadas colocam tanto foco em seus filhos que eles esqueceram de continuar investindo no casamento. Alguns casais reduzem seu relacionamento com uma parceria em co-parentalidade, e quando as crianças finalmente crescem, descobrem que criaram um ninho vazio e um casamento vazio. Dê a seus filhos o presente que vem de ver seus pais em um casamento amoroso e próspero. Modifique o tipo de casamento que tornará seus filhos animados a se casarem algum dia.

4. Dando um ao outro, suas “sobras”

Alguns casais têm o que eu chamo de “casamento de empresas à cabo”. Você já notou como as empresas de TV à cabo parecem dar-lhe suas melhores ofertas e serviços no início do relacionamento, mas depois que o “período experimental” termina, eles lhe dão o mínimo possível para mantê-lo ao redor? Alguns casais foram excelentes ao dar o melhor no início do relacionamento, mas com o passar do tempo, eles começaram a dar os restos. Esforce-se para continuar a dar o melhor de si. Cresça mais fundo em seu amor, seu respeito e sua amizade durante todas as fases do casamento.

5. Guardando rancor e “Contando a pontuação”

Se você está casado há mais de 15 minutos, é provável que sua esposa tenha feito algo para ofender você e você fez algo para ofendê-la. Quando nossas palavras ou ações causam danos, precisamos ser rápidos em admitir falhas e buscar perdão. Quando o seu cônjuge o prejudicou, você precisa oferecer graça rapidamente para que a confiança possa começar a ser reconstruída e não há espaço para amargar a raiz do coração. Não use a dor do passado  como munição em argumentos. Deixe a graça fluir livremente em seu casamento. Nenhum casamento pode sobreviver sem ela.

6. Confiando em seus “sentimentos” mais do que em seus compromissos

Haverá dias em que você poderá “sentir” não estar casado, mas os sentimentos são inconstantes e nunca foram destinados a ser nosso principal conselheiro nas principais decisões. “Sentimentos” muitas vezes levam as pessoas ao adultério. Os casais mais saudáveis descobriram que o amor é um compromisso; não apenas um sentimento. O compromisso entre o casal persevera independentemente do que eles estão sentindo. A força desse compromisso lhes permite ter uma intimidade mais profunda, uma conexão mais forte e um casamento mais feliz.

7. Tomar decisões sem consultar o seu cônjuge

Nosso orgulho pode muitas vezes convencer-nos de que não precisamos dar satisfação a ninguém, e devemos ser capazes de tomar decisões sem consultar ninguém. O orgulho tem sido a queda de tantos casamentos. Os casais mais saudáveis aprenderam que TODAS as decisões que tomam como indivíduos terão algum impacto sobre si, de modo que, respeitosamente e pensativamente, consultam-se em cada decisão.

8. Tentando mudar um ao outro

Quando você tenta “mudar” sua esposa, ambos ficarão frustrados. Como você provavelmente já aprendeu, você não pode mudar; você só pode amar. A única parte do casamento que você tem o poder de mudar é a parte que você vê ao olhar no espelho. Esteja disposto a mudar suas respostas ao comportamento da sua esposa. Procure maneiras de amar e servir um ao outro mesmo quando você tem diferenças de perspectiva ou preferência. Vocês provavelmente acabarão “mudando” para melhor no processo.

9. Planejando uma Estratégia de Saída

Os casais mais saudáveis removeram a “Palavra – D” (Divórcio) de seus vocabulários. Quando ameaçamos o divórcio ou quando começamos a fantasiar sobre a vida com alguém novo, estamos quebrando a base do casamento. Os casais que fazem o casamento funcionar não são os que nunca tiveram motivos para se divorciar; eles são simplesmente aqueles cujo compromisso um com o outro foi sempre maior do que suas diferenças e falhas.

10. Esconder o fato de que você está casado

Se você está intencionalmente escondendo seu status como uma pessoa casada ou está projetando “disponibilidade” por meio de flerte, tirando a aliança de casamento, agindo sozinho em torno de seus amigos ou bares, etc., então você está fora dos limites. Esses atos sutis de engano são em si formas de infidelidade, mesmo que nunca levem a um ato sexual.

11. Vendo Pornografia ou Novela como “Entretenimento Inofensivo”

Quando você está agindo fora da fantasia sexual além do casamento, é um ato de infidelidade mental. Toda a verdadeira intimidade e toda infidelidade começa na mente; não no quarto. Se seus olhos e seus pensamentos estão se afastando de sua esposa, seu coração irá seguir. Dois mil anos atrás, Jesus ensinou “que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração” (Mateus 5:28). Não fique fisicamente monogâmico. Esforce-se para ser mentalmente monogâmico.

12. Egoísmo

Somos todos egoístas por natureza, mas um casamento só pode funcionar quando colocamos nosso egoísmo de lado e colocamos as necessidades do nosso cônjuge à frente de nossas próprias necessidades. Quando ambos os cônjuges estão voluntariamente amando e se servindo de maneira desinteressada desse jeito, o casamento prosperará. A parte mais difícil é que VOCÊ deve estar disposto a tomar a iniciativa e se abnegar mesmo nesses momentos em que ele ou ela não é reciproco. Suas ações podem virar a maré. Escolha ser um termostato, não um termômetro. Um termômetro sempre se ajusta ao clima em uma sala, mas o termostato muda o clima na sala. Seja a mudança. Você provavelmente tem mais influência do que você pensa! ((Tradução e adaptação: João Cruz

References   [ + ]

1. Artigo traduzido de <http://bit.ly/2A8HxYe> Autores: Dave e Ashley Willis são os fundadores da StrongerMarriages.com e autores de vários livros sobre casamento e relacionamentos. Eles vivem com seus quatro filhos jovens perto de Augusta, GA, onde Dave serve a Igreja Stevens Creek. Para obter recursos adicionais, visite DaveAndAshleyWillis.com.)Todos os casados trocaram votos que prometem “até que a morte nos separe”, mas para muitos casamentos, seus sonhos de “para sempre” são esmagados pelo divórcio. De acordo com as estatísticas do governo, a América teve um divórcio a cada 36 segundos. São cerca de 2.400 divórcios por dia, 16.800 divórcios por semana e 876.000 divórcios por ano.

Então, como podemos parar essa epidemia de casamentos quebrados? Para trazê-lo ainda mais perto de casa, como você DEVE proteger SEU casamento? Estou convencido de que, se você evitar esses 12 “hábitos” comuns, você estará bem no seu caminho para derrotar as estatísticas de divórcio e criar um casamento saudável e feliz que durará toda a vida. Se você acredita que seu casamento pode estar indo para o divórcio, não perca a esperança!

1. Crítica constante

Quando você recebe uma luz de advertência no painel do seu carro, significa que há algo errado sob o capô que precisa de atenção imediata. Uma das maiores “luzes de advertência” em um casamento é um tom de crítica constante. Quando um marido e uma mulher começam a ser os maiores críticos um do outro em vez de serem os maiores incentivadores ou quando eles começam a se concentrar apenas no negativo em vez do positivo, ele cria um espiral descendente que muitas vezes leva ao divórcio.

2. Dividindo tudo em “Dele” e “Dela”

Quando um marido e mulher têm contas bancárias separadas, passatempos separados, amigos separados e sonhos separados, correm o risco de criar vidas completamente separadas. O casamento é sobre a união; O divórcio é sobre divisão. Quanto mais você puder compartilhar, mais forte será seu casamento.

3. Colocando o casamento “em pausa” enquanto cria as crianças

Eu vi muitos casamentos se desmoronar porque duas pessoas bem-intencionadas colocam tanto foco em seus filhos que eles esqueceram de continuar investindo no casamento. Alguns casais reduzem seu relacionamento com uma parceria em co-parentalidade, e quando as crianças finalmente crescem, descobrem que criaram um ninho vazio e um casamento vazio. Dê a seus filhos o presente que vem de ver seus pais em um casamento amoroso e próspero. Modifique o tipo de casamento que tornará seus filhos animados a se casarem algum dia.

4. Dando um ao outro, suas “sobras”

Alguns casais têm o que eu chamo de “casamento de empresas à cabo”. Você já notou como as empresas de TV à cabo parecem dar-lhe suas melhores ofertas e serviços no início do relacionamento, mas depois que o “período experimental” termina, eles lhe dão o mínimo possível para mantê-lo ao redor? Alguns casais foram excelentes ao dar o melhor no início do relacionamento, mas com o passar do tempo, eles começaram a dar os restos. Esforce-se para continuar a dar o melhor de si. Cresça mais fundo em seu amor, seu respeito e sua amizade durante todas as fases do casamento.

5. Guardando rancor e “Contando a pontuação”

Se você está casado há mais de 15 minutos, é provável que sua esposa tenha feito algo para ofender você e você fez algo para ofendê-la. Quando nossas palavras ou ações causam danos, precisamos ser rápidos em admitir falhas e buscar perdão. Quando o seu cônjuge o prejudicou, você precisa oferecer graça rapidamente para que a confiança possa começar a ser reconstruída e não há espaço para amargar a raiz do coração. Não use a dor do passado  como munição em argumentos. Deixe a graça fluir livremente em seu casamento. Nenhum casamento pode sobreviver sem ela.

6. Confiando em seus “sentimentos” mais do que em seus compromissos

Haverá dias em que você poderá “sentir” não estar casado, mas os sentimentos são inconstantes e nunca foram destinados a ser nosso principal conselheiro nas principais decisões. “Sentimentos” muitas vezes levam as pessoas ao adultério. Os casais mais saudáveis descobriram que o amor é um compromisso; não apenas um sentimento. O compromisso entre o casal persevera independentemente do que eles estão sentindo. A força desse compromisso lhes permite ter uma intimidade mais profunda, uma conexão mais forte e um casamento mais feliz.

7. Tomar decisões sem consultar o seu cônjuge

Nosso orgulho pode muitas vezes convencer-nos de que não precisamos dar satisfação a ninguém, e devemos ser capazes de tomar decisões sem consultar ninguém. O orgulho tem sido a queda de tantos casamentos. Os casais mais saudáveis aprenderam que TODAS as decisões que tomam como indivíduos terão algum impacto sobre si, de modo que, respeitosamente e pensativamente, consultam-se em cada decisão.

8. Tentando mudar um ao outro

Quando você tenta “mudar” sua esposa, ambos ficarão frustrados. Como você provavelmente já aprendeu, você não pode mudar; você só pode amar. A única parte do casamento que você tem o poder de mudar é a parte que você vê ao olhar no espelho. Esteja disposto a mudar suas respostas ao comportamento da sua esposa. Procure maneiras de amar e servir um ao outro mesmo quando você tem diferenças de perspectiva ou preferência. Vocês provavelmente acabarão “mudando” para melhor no processo.

9. Planejando uma Estratégia de Saída

Os casais mais saudáveis removeram a “Palavra – D” (Divórcio) de seus vocabulários. Quando ameaçamos o divórcio ou quando começamos a fantasiar sobre a vida com alguém novo, estamos quebrando a base do casamento. Os casais que fazem o casamento funcionar não são os que nunca tiveram motivos para se divorciar; eles são simplesmente aqueles cujo compromisso um com o outro foi sempre maior do que suas diferenças e falhas.

10. Esconder o fato de que você está casado

Se você está intencionalmente escondendo seu status como uma pessoa casada ou está projetando “disponibilidade” por meio de flerte, tirando a aliança de casamento, agindo sozinho em torno de seus amigos ou bares, etc., então você está fora dos limites. Esses atos sutis de engano são em si formas de infidelidade, mesmo que nunca levem a um ato sexual.

11. Vendo Pornografia ou Novela como “Entretenimento Inofensivo”

Quando você está agindo fora da fantasia sexual além do casamento, é um ato de infidelidade mental. Toda a verdadeira intimidade e toda infidelidade começa na mente; não no quarto. Se seus olhos e seus pensamentos estão se afastando de sua esposa, seu coração irá seguir. Dois mil anos atrás, Jesus ensinou “que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração” (Mateus 5:28). Não fique fisicamente monogâmico. Esforce-se para ser mentalmente monogâmico.

12. Egoísmo

Somos todos egoístas por natureza, mas um casamento só pode funcionar quando colocamos nosso egoísmo de lado e colocamos as necessidades do nosso cônjuge à frente de nossas próprias necessidades. Quando ambos os cônjuges estão voluntariamente amando e se servindo de maneira desinteressada desse jeito, o casamento prosperará. A parte mais difícil é que VOCÊ deve estar disposto a tomar a iniciativa e se abnegar mesmo nesses momentos em que ele ou ela não é reciproco. Suas ações podem virar a maré. Escolha ser um termostato, não um termômetro. Um termômetro sempre se ajusta ao clima em uma sala, mas o termostato muda o clima na sala. Seja a mudança. Você provavelmente tem mais influência do que você pensa! ((Tradução e adaptação: João Cruz