Aprendendo Com as Crianças

0
17

“Naquele momento os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no reino dos céus?” Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: “Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no reino dos céus”. Mt 18:1-3

Te convido a ler novamente o trecho e perceber a seriedade dessas palavras. Se nós não aprendermos a ser como as crianças, não vamos receber a vida eterna com Jesus! Aprender com elas parece algo contraditório já que algumas pessoas acham que as crianças apenas precisam ser educadas. Mas Jesus vem e nos diz para sermos como elas, e sabe porquê? Porque as crianças têm características próprias de cada faixa etária. São coisas que, geralmente, não é preciso que ninguém as ensine. Certamente você está pensando em humildade, pureza, sinceridade…, mas te asseguro que temos muito mais a aprender com nossas crianças.

Para compreender as especificidades dos pequenos, os estudos da área de Psicologia e Pedagogia são indispensáveis, e através deles podemos aprender mais sobre as crianças para crescer espiritualmente. Estou há dois anos na graduação de Licenciatura Plena em Pedagogia e tenho aprendido muito sobre elas, vendo claramente as palavras de Jesus se cumprirem quando diz que quem receber uma criança em nome dele, a ele recebe (Mt 18:5), porque trazem em sua essência qualidades do caráter divino de Cristo. E são algumas delas que quero compartilhar com você em uma série de textos, cada um com uma lição. Vamos começar?

Em estudos científicos sobre o desenvolvimento das crianças um dos principais teóricos é Lev Semyonovich Vygostky, um psicólogo russo que se empenhou em compreender a psicologia da mente. A ideia norteadora de toda teoria de Vygostky é que a criança aprende a partir da interação com o outro. Segundo ele a criança precisa estar em contato constante com outras crianças e com adultos, os quais vão servir como meio para que ela alcance novos conhecimentos. Isso não só para a fase da infância, mas para todas as idades, até porque o ser humano não para de aprender.

Um exemplo que ilustra esse fundamento, é quando aprendemos a andar de bicicleta. Com certeza foi necessário alguém segurar a bicicleta enquanto tentávamos equilibrar o corpo e pedalar. Outro exemplo é quando lemos uma palavra que nunca vimos na vida e não sabemos como pronuncia-la, então precisamos de alguém que saiba e nos fale a palavra, se possível várias vezes, até pegarmos o jeito.

Não sei se você já percebeu, mas as crianças amam estar umas com as outras. Depois de começarem a ir para a escola voltam falando muitas palavras novas, aprendem novas brincadeiras, e não vêm a hora de voltar para a escola porque lá brincam com a Bia, com o Pedro, com a Julia… e assim vai a lista de coleguinhas. Criança ama e precisa estar com outras crianças.

Você deve estar se perguntando: o que isso tem a ver com minha vida espiritual? Tudo! Vygostky é um dos pais da Pedagogia e diz que “Na ausência do outro, o homem não se constrói homem”. E Deus, o Pai eterno, diz

“Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêm que se aproxima o Dia”. Hb 10:25

Para o crescimento espiritual de uma pessoa cristã é fundamental a comunhão com os irmãos. Estar com outros cristãos nos fortalece e nos anima a viver piedosamente tendo em vista o céu. Nesta comparação com as crianças apenas os termos mudam, porque a ideia central é a mesma: aprendemos e crescemos com os outros. Deus nos criou assim. É em convívio com irmãos que vamos nos encorajar e aprender coisas novas também.

Será que ficamos tão alegres quando estamos com os irmãos quanto as crianças ficam ao brincar? Valorizamos o ato de aprender com um irmão ou irmã? Ansiamos pelos encontros e reuniões da igreja? Qual valor você tem dado à comunhão dominical? Jesus está nos dizendo para aprendermos as coisas espirituais uns com os outros, crescermos uns com os outros, dando valor a isso como uma criança dá para uma brincadeira com outras crianças.

Preste mais atenção nas crianças da igreja, dos parentes, dos vizinhos, dos amigos, enfim, cada pequenino ou pequenina que você conhecer, e aproveite para aprender com elas.

Até o próximo texto! Deus te abençoe.